9 de maio de 2021

Renda Passiva Mensal com ativos digitais

Quem já leu o clássico Pai Rico, Pai Pobre, um best seller de Robert Kiyozaki, sabe muito bem o significado de renda passiva e ativa. Neste livro, Kiyozaki introduz de modo simples e claro, as vantagens de viver da renda passiva mensal que nossos ativos produzem. Afinal, quem não gostaria de ganhar dinheiro todo mês, fazendo o seu conhecimento e o seu dinheiro trabalharem para você?  

Bom, no livro, o autor cita alguns tipos de rendas que podem trazer dinheiro, em médio e longo prazo, sem precisar que você de fato coloque a mão na massa. Algumas delas são: investir com segurança no Tesouro Direto e criar uma renda passiva mensal, gerar uma renda extra mensal com Fundos Imobiliários focados em aluguel ou Fazer dinheiro na crise com o mercado de ações e criar renda passiva com dividendos. Hoje eu quero falar sobre alguns modelos de negócios que podem gerar uma ótima renda passiva é se encaixam perfeitamente no conceito de “ativos”, só que digitais.   

Monetizando sua habilidade com a escrita  

Se você tem facilidade e gosta de escrever, de início já te falo que escritor tem alta procura na Internet. Mesmo que você não tenha definido a sua área de atuação, você poderá monetizar sua habilidade nas áreas de ghostwriting, copywriting, blogs, redação de artigos, criação de conteúdo e outros. Ferramentas como o Workana, Freelancer ou 99Freela são ótimas opções para trabalhos freelancers nessa área. Um site ou blog voltado para um assunto do qual você tem total conhecimento pode render um bom dinheiro se você começar a oferecer pacotes de anúncios para empresas.   

Outra fonte de renda interessante é a venda de livros digitais. A venda de livros pela Saraiva, Amazon, Mercado Livre e outras plataformas relacionadas foi bastante simplificada. Com um conteúdo interessante e um ótimo trabalho de diagramação e designer, você pode ter uma ótima renda recorrente.  Agora, fique atento a alta carga mental que esta profissão exige, tendo em vista que a criação de um material escrito é uma tarefa complexa e que envolve grandes habilidades. Ninguém em sã consciência produzirá E-books em massa, então o tipo de produto que você escolher, exigirá tempo e estudo.

Particularmente, considero que seja muito mais interessante e rentável, aproveitar a sua habilidade para desenvolver produtos voltados para a área em que você já está inserido. Ter parceria com escritores, ou ser co-produtor pode ser um grande trunfo quando se trata de lançamentos de produtos digitais. Além do mais, você poderá aproveitar suas habilidades de escrita para enriquecer as áreas de redação de cartas de vendas ou com textos persuasivos para anúncios patrocinados.   

Monetizando sua habilidade em vídeo  

Ryan Kaji foi considerado pela FORBES, o youtuber mais bem pago do mundo

Só no Brasil, o número de visualizações de vídeo ultrapassa a média de 10 bilhões mensalmente, quantidade superada apenas pelos Estados Unidos. Não há dúvidas de que o conteúdo em vídeo é mais do que atraente! E se você tem habilidades para criar vídeos envolventes e interessantes você pode facilmente “vender seu produto” nas redes sociais.

O mais recente levantamento da Forbes colocou o jovem Ryan Kaji, de apenas 8 anos, como o youtuber mais bem pago do mundo. Seu canal Ryan’s World começou quando ele tinha 3 anos com vídeos abrindo brinquedos e, é claro, se divertindo com eles. Ano passado, ele ultrapassou o faturamento de US$ 26 milhões. Além dos vídeos, o youtuber mirim expandiu seus negócios para uma linha de roupas e brinquedos, parcerias com o canal Nickelodeon e a plataforma OTT Hulu.

É importante entender que o valor citado acima, representa todo o faturamento. Ou seja, os números ressaltam a importância de se traçar uma estratégia para monetizar não só o seu conteúdo, mas também o seu branding pessoal.  E a parte boa é que você não precisa pensar só no Youtube. Tem muita gente criando uma audiência considerável no Instagram através do Feed, dos Stories e do IGTV.

Outra ferramenta que caiu no gosto do brasileiro foi o TIKTOK. Claro que depende muito da sua área de atuação, porque o perfil do tiktoker pode não atender o seu modelo de negócio. Mas o grande ponto aqui é perceber que se você é desenvolta diante de uma câmera, é destemida e carismática, você já devia estar há tempos ganhando dinheiro nas redes sociais.  

Monetizando sua habilidade em Áudio  

Camila Fremder, do É nóia minha?. Podcast com episódios semanais com tema variado

O Brasil é o segundo maior mercado de podcast no mundo. De acordo com a PodPesquisa 2019, realizada pela ABPod (Associação Brasileira de Podcasters), mais de 64% dos entrevistados já ouvem podcasts há mais de cinco anos. Isso é um forte indicativo de que esse formato de conteúdo está se tornando parte da rotina dos brasileiros.

A PodPesquisa 2018, por exemplo, já mostrava que mais de 50% dos brasileiros já ouviam podcasts diariamente. Estes dados são animadores e se você possui esse tipo de habilidade, iniciar o seu próprio podcast no Spotify será super fácil.

O conceito é o mesmo citado anteriormente, você precisa escolher um tema, construir conteúdos com frequência e aos poucos conquistar a sua própria audiência. É importante ter em mente que o canal de distribuição do conteúdo escolhido lhe representa, é a sua rádio, é o seu jornal ou o seu canal de televisão. E você precisa pensar com a mentalidade de quem é o dono dessa audiência para rentabilizar através de conteúdo. Então, você pode pensar em ter um espaço para anunciantes, em trabalhar com a parceria de influenciadores ou com pessoas que de alguma forma façam parte do ecossistema do seu negócio. Enfim, pense em construir sua audiência, mas também ativos para os seus canais.  

Alexandre Ottoni, do Nerdcast, conta que o podcast é rentável desde 2007, um ano após entrar no ar. Parte do sucesso se deve à popularidade do blog que originou o conteúdo em áudio, o Jovem Nerd, e que até hoje tem uma base de seguidores enorme.  Já Camila Fremder, do É nóia minha?, conta que recebeu propostas de parceria para publicidade a partir do quarto episódio. A roteirista acha que o bom desempenho do podcast, entre ouvintes e anunciantes, é fruto de uma demanda pelo conteúdo trazido pelo programa. 

O importante é você entender que é possível transformar seus canais digitais em uma renda passiva, sem esquecer que nada disso acontece da noite para o dia, nem vai te deixar rico de uma hora para outra. Quanto mais tempo você investir na construção da sua audiência e dos seus ativos online, maior será sua renda no futuro. Sabe o Whindersson? O Felipe Neto? Eles não tinham nada quando começaram e tenho certeza que você também conhece outras histórias de sucesso. Pense nisso e comece hoje mesmo!   

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email