7 de março de 2021

Para aqueles eternos críticos do governo federal, nada como se atualizarem, uma vez que já foram anunciadas medidas que continuarão alavancando a economia:- auxilio emergencial será até dezembro; criada linha de crédito para profissionais liberais (um setor dos mais atingidos devido ao caráter da pessoalidade do relacionamento); suspensão de contrato de trabalho, a qual vem servindo para manter empregos até a economia se recuperar, etc, até porque nada disto guarda semelhança com as inúmeras obras (rodovias, ferrovias e portos) que vem sendo realizadas, deixando os governadores adeptos do lulismo sem ação; tendo alguns mandado destruir as novas estradas em seu Estado, em atos de vandalismo e covardia.

E, concluir as que ficaram paralisadas há décadas, não passa de obrigação que fora muito bem cumprida. Se os governantes anteriores foram inertes ou maldosos, Bolsonaro apenas pensara no benefício que a população merecia. Consta haver 33 obras apenas na pasta de infraestrutura, conforme Painel realizado pela Folha de São Paulo, as quais serão concluídas e inauguradas no correr do ano em curso. Nada diz respeito à campanha de 2022 e o povo que comparece ao ato, assim o faz por reconhecer o benefício que a região passa a ter; o resto é inveja de quem trabalha e não rouba, e nem deixa roubar.

O lulismo fora cínico e leviano para como os povos do Nordeste que hoje em sua maioria detesta ouvir falar de LULA. Ademais, num período de crise inaugurar obras e reiniciar outras é mostrar a força do trabalho no momento mais difícil, face à pandemia.

Mas, é importante registrar a ocorrência do crescimento  de parte da produção industrial a partir de maio, destacando-se o ocorrido no Amazonas (+ 65,7%); no Ceará (+ 39,2%) e no Rio Grande do Sul (+ 12,6%); vindo a seguir São Paulo (+ 10,2%). Para os economistas do IEDI “ três foram os fatores que alavancaram o desempenho favorável: resultado do auxílio emergencial; progressiva flexibilização do isolamento social e a implantação de protocolos de segurança sanitária dentro das empresas”. Assim, cremos que havendo uma redução da pandemia com certeza haverá uma célere recuperação.

Como consequência desse novo “status quo” foram gerados no Brasil 131 mil vagas formais de emprego. O retorno deverá ser lento. E, com isto, e demais realizações do governo federal, sobretudo no Nordeste, Bolsonaro sempre monitorado pelos institutos de pesquisas já tivera sua aprovação crescido de 37% para 39% em uma semana e deverá atingir os 42% até novembro.

E ainda, o governo federal enviara ao Congresso projeto de lei visando criar o Programa de Estímulo ao Transporte de Cabotagem. Após a greve dos caminhoneiros ocorrida em 2018, o governo Bolsonaro busca alternativas, dentre elas a navegação por cabotagem que já registra crescimento.

Afinal, “se temos 8,5 mil quilômetros de costa e cerca de 70% de nossa população vivendo até 200 quilômetros do mar”, com certeza, referido Projeto demonstra o enfrentamento dos problemas, a minimização de custos e as vantagens que advirão aos usuários. A hora da verdade vem chegando e, quanto mais Bolsonaro se afastar de confrontos como já ocorre desde fins de junho, melhor para todo o povo brasileiro, a classe empresarial e os produtores que escoarão seus produtos com a devida celeridade. Menosprezar a humildade de Bolsonaro por concluir as obras iniciadas por Lula e abandonadas por Dilma é mostrar a que ponto chegara a torpeza do jornalismo comunista e derrotado nas urnas. Lula abandonara as obras onde só colocara o primeiro tijolo e hoje ignora o povo nordestino. Será temor? Bolsonaro com as obras gera empregos e atende as necessidades dos humildes enganados por Lula e Dilma. Fizera sucesso pelas cidades em que passara; não com promessas e mentiras; mas com realizações. Afinal o Nordeste merece ser outro.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email