Refinanciamentos de hipotecas crescem 41,5% na semana

Os pedidos de refinanciamentos de hipotecas nos EUA tiveram um aumento de 41,5% na semana passada, depois do anúncio do FED (Federal Reserve) na semana passada, de destinar US$ 1.25 trilhão para socorrer o mercado imobiliário americano. O anúncio fez com que as taxas de juros das hipotecas caíssem, atraindo mais clientes, segundo dados da MBA (Associação de Bancos de Hipoteca).
Já os pedidos de hipoteca para a aquisição de imóvel residencial cresceram 4,2% (com ajuste sazonal) em relação à semana imediatamente anterior. Os juros das hipotecas de 30 anos com taxas fixas ficaram em média em 4,63% na semana passada, contra 4,89% uma semana antes. “As taxas das hipotecas caíram acentuadamente, para níveis baixos não vistos em seis décadas após o anúncio dos programas de compras de títulos do Tesouro e de outros, lastreados em hipotecas’’, disse a vice-presidente para previsões econômicas da MBA, Orawin Velz. “A queda deu um incentivo considerável para o refinanciamento da maioria dos proprietários’’.
Os juros das hipotecas de 15 anos com taxas fixas ficou, em média, em 4,48% na semana passada, contra 4,52% uma semana antes. O total de pedidos, incluindo refinanciamentos e de hipotecas novas, teve um aumento de 32,2% na semana passada em relação ao dado de uma semana antes. Os pedidos de refinanciamento representaram 78,5% do total apurado pela associação, contra 72,9% uma semana antes.

Pedidos de bens duráveis

Os pedidos de bens duráveis (com durabilidade prevista de ao menos três anos) nos EUA cresceram 3,4% em fevereiro, primeiro desempenho positivo desde julho de 2008 e muito acima das previsões dos analistas, que esperavam uma queda de 2%, segundo dados do Departamento do Comércio.
O resultado é também o maior ganho mensal dos últimos 14 meses, informou o departamento. O número de encomendas de aviões militares e peças foi o que impulsionou o indicador geral, com um avanço de 32,4%. A demanda por maquinário, computadores e produtos de metal cresceu expressivamente.

Casas novas

As vendas de casas novas nos Estados Unidos tiveram crescimento de 4,7% em fevereiro, na comparação com o mês anterior, informou o Departamento do Comércio. A taxa anualizada de vendas ficou em 337 mil em fevereiro.
O departamento revisou para cima o resultado de janeiro, para 322 mil unidades, contra a estimativa de 309 mil divulgada anteriormente. Mesmo com a revisão, o resultado de janeiro ainda é o menor desde que os registros de vendas começaram, em 1963. Na comparação com fevereiro de 2008, a queda foi de 41,1%. O estoque de casas à venda caiu 2,9%, para 330 mil, em fevereiro -o que representa 12,2 meses de vendas no ritmo atual. O preço médio de um imóvel residencial caiu para US$ 200.900, uma queda -recorde- de 18,1% em relação a fevereiro de 2008.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email