Francesa Total investirá US$ 2 bilhões no Brasil

A petroleira francesa Total traçou planos ambiciosos para expandir sua atuação no Brasil. O primeiro passo foi dado, no fim do ano passado, com o consórcio formado para exploração de petróleo da área do pré-sal de Libra, na Bacia de Campos.
Nesse caso, a Total se associou à Petrobras, Shell e às chinesas CNPC e CNOOC. Agora, o grupo avalia novos negócios no país, como distribuição de combustíveis -a companhia nacional Ale está no radar -e petroquímica. “Libra foi um passo muito importante e reforçou a decisão estratégica da Total de crescer no país,” disse Denis Palluat de Besset, presidente da petroleira no Brasil.
A companhia deverá investir este ano US$ 300 milhões em exploração. “Esse valor representa 10% do orçamento global do grupo para óleo e gás. E é, sem a menor sombra de dúvida, o maior investimento feito pela companhia no Brasil,” afirmou o executivo, que também responde pela área de exploração e petróleo da companhia. Segundo Besset, os aportes da companhia em óleo e gás até 2020 estão estimados em, no mínimo, US$ 2 bilhões no país. A Total é uma das integrantes do consórcio ganhador do leilão de Libra em outubro passado. Nesse consórcio, que ganhou o direito de explorar a área, a francesa ficou com 20%, Petrobras (40%), Shell (20%) e as chinesas CNPC e CNOOC 10% cada uma. “A decisão de que o Brasil era estratégico para a matriz foi tomada há cerca de três anos.
Com o nosso expertise em exploração de petróleo, podemos colaborar com o desenvolvimento desse setor no Brasil,” disse o executivo. Até então, a divisão de negócio do grupo mais forte no país era a de lubrificantes, que também está recebendo investimentos.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email