Recursos da pesquisa para o combate

Recursos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação do modelo Zona Franca de Manaus poderão se tornar mais uma ferramenta no combate à emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do novo coronavírus (Covid-19). Por meio da Portaria no 320, publicada no Diário Oficial da União, a Superintendência da Zona Franca de Manaus abre a possibilidade para que empresas do Polo Industrial de Manaus beneficiárias da Lei de Informática – Lei no 8.387/91 – aportem recursos em projetos que gerem produtos, serviços ou processos e desenvolvam soluções de saúde pública para o enfrentamento da doença. O desenvolvimento pode se dar por meio de convênios com Instituições Científicas, Tecnológicas e de Inovação, bem como com instituições de pesquisa ou instituições de ensino superior, mantidas pelo poder público e credenciadas pelo Comitê das Atividades de Pesquisa e Desenvolvimento na Amazônia.

Preocupante

O Amazonas registrou mais 306 casos de Covid-19 na sexta-feira (24), totalizando 3.194 casos confirmados do novo coronavírus no Estado, segundo boletim epidemiológico divulgado pela Fundação de Vigilância em Saúde. Também foram confirmados mais 21 óbitos pela doença, elevando para 255 o total de mortes. A novidade é a quantidade de municípios atingidos: 41.

Menos mal

O Amazonas também registrou 1.037 pacientes recuperados do novo coronavírus, que estão fora do período de transmissão da doença. Os dados são da Fundação de Vigilância em Saúde. Na mesma data, o Hospital Delphina Aziz, unidade referência para tratamento de Covid-19 no Amazonas, atingiu a marca de 53 altas médicas de pacientes que venceram a doença.

Testes

A Polícia Militar do Amazonas, dando continuidade a suas ações preventivas de cuidados com a tropa, passou a realizar testes rápidos nos policiais militares que apresentem sintomas característicos da Covid-19, causada pelo novo coronavírus. A iniciativa acontece no Hospital da Polícia Militar, no Comando Geral, bairro Petrópolis.

Pagou a língua

O apresentador Sikêra Jr, que foi um dos que mais se posicionou contra o distanciamento social, está em casa, isolado, com sintomas da Covid-19 e participou de casa de seu próprio programa, mudando o discurso. Admitiu o problema – já tinha feito isso ao vivo antes, quando teve que abandonar a apresentação – e finalizou com um simplório “se puder, fique em casa”.

Desmatamento

O Ministério Público Federal apresentou à Justiça Federal pedido de tutela antecipada para que o governo federal promova imediatamente medidas de comando e controle para a prevenção do desmatamento em pelo menos dez áreas de maior incidência do crime na Amazônia. A ação pede que a União, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade e a Fundação Nacional do Índio sejam obrigados a atuar em articulação para conter a ação de madeireiros, garimpeiros, grileiros, entre outros agentes nos hot spots do desmatamento.

Cana

A Justiça Federal no Amazonas atendeu ao pedido do Ministério Público Federal em ação civil pública e concedeu decisão liminar que proibiu o financiamento com recursos públicos do cultivo de cana-de-açúcar na Amazônia. A limitação das áreas destinadas à atividade havia sido revogada pelo Decreto nº 10.084/2019, assinado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), sem apresentar qualquer motivação técnica para a medida.

Fica na rede

A Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa divulgou o resultado final do primeiro lote do “Fica na Rede, Maninho”, edital que seleciona propostas de conteúdo virtual e visa estimular a difusão de produções artísticas e de ações de capacitação durante o momento de crise ocasionado pela Covid-19. Foram aprovados 90 projetos na fase final, e a lista completa está disponível na aba “Editais” do Portal da Cultura (cultura.am.gov.br), assim como a lista do julgamento de recursos recebidos.

Reações

Repercutiu bastante em Manaus, principalmente nas redes sociais, o pedido de demissão do ministro da Justiça e Segurança, Sérgio Moro. Os apoiadores do presidente Jair Bolsonaro se dividiram entre a decepção e o apoio reiterado. Entre os parlamentares, poucas manifestações. A mais forte foi do deputado estadual Serafim Corrêa (PSB), que tratou as declarações do demissionário como “uma delação premiada”.

Frases

“Não sabemos como a epidemia vai se comportar em todo o estado porque isso vai depender muito da atitude das pessoas.” Cássio Roberto do Espírito Santo, secretário adjunto do interior da Secretaria de Saúde do Estado

“O que o Brasil precisa fazer com urgência é o diagnóstico e tratamento precoce da Covid-19. Não adianta fazer teste rápido porque não funciona, só detecta depois de oito dias.” Ricardo Nicolau (PSD), deputado estadual licenciado

Fonte: Redação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email