Recurso de rede torna smartphones mais rápidos

Nokia revela que software do último iPhone lançado pela Apple utiliza recurso de rede para reduzir a emissão de sinais e evitar congestionamento de dados

Testes realizados pela Nokia Siemens Networks demonstram que o iOS 4.2, sistema operacional usado pelo novo iPhone da Apple, é compatível com a tecnologia Network Controlled Fast Dormancy (em português, rápida inatividade controlada pela rede), que a Nokia Siemens Networks utiliza em suas redes. Essa tecnologia faz com que rede e aparelho trabalhem juntos para tornar os smartphones mais rápidos, ao mesmo tempo em que aumenta a duração da bateria e diminui o congestionamento da rede. A Nokia Siemens Networks utiliza esse mesmo recurso em seu recém-lançado software para redes banda-larga, RU20, que se mostrou compatível com o lançamento da Apple.
O recurso de “Network Controlled Fast Dormancy” representa mais um grande passo da indústria na busca de soluções para o problema de congestionamento das redes, situação agravada pelo constante aumento no número de smartphones. Esse tipo de aparelho gera uma quantidade de sinais até oito vezes maior do que laptops que utilizam modens portáteis. Após um curto período inativo, os smartphones entram em estado de hibernação e são necessárias cerca de 30 trocas de sinais com a rede para “acordar” o aparelho para nova utilização.
Essa troca de sinais pode durar até dois segundos e, para evitar que o usuário experimente delays indesejados, algumas redes mantém o smartphone ativo em tempo integral para acelerar o tempo de resposta, mas isso acarreta em maior consumo de bateria. Para resolver esse impasse, a indústria desenvolveu o software de “Rápida Inatividade”, que coloca o smartphone no modo de economia de bateria mais rapidamente.

Atualização mais rápida

O problema é que muitos dos aplicativos dos smartphones são programados para se conectar à rede a todo momento, como os aplicativos para leitura de e-mail, por exemplo, que se conecta várias vezes por minuto para atualizar a caixa de entrada. A emissão de sinais aumenta ainda mais quando a alternância do aparelho entre estados ativo e inativo é frequente, o que drena a capacidade da rede, chegando, até mesmo, a impedir que outros telefones consigam fazer ligações.
A Nokia Siemens Networks apresenta uma nova maneira de solucionar esse problema: ao invés de manter o aparelho em estado inativo, sua solução o coloca em outro estado, chamado de Cell_PCH. O estado Cell_PCH economiza tanta energia quanto o estado inativo, e precisa apenas de três a 12 sinais para retornar o smartphone ao estado ativo. A menor quantidade de sinais reduz o tempo de delay para apenas meio segundo, elimina os congestionamentos na rede e ainda garante a maior duração da bateria.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email