Recorde histórico de desembolsos

O BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social) encerrou o primeiro semestre de 2013 com o melhor desempenho já obtido pela instituição em toda sua história. Foram desembolsados R$ 88,3 bilhões para projetos de todos os setores, com alta de 65% em relação ao mesmo período do ano passado.
O presidente BNDES, Luciano Coutinho, justificou o recorde nos desembolsos da instituição para empréstimos neste ano pela necessidade de reativar o investimento, em virtude do cenário econômico mundial. “Estamos em contexto de alta incerteza internacional”, avaliou.
O desempenho foi bom não apenas devido ao volume sem precedentes envolvido, mas também pela sua aplicação e distribuição, com ênfase no crescimento dos investimentos e distribuição mais abrangente, tanto do ponto de vista regional quanto do porte das empresas que receberam os recursos.
O principal destaque foram as liberações do Programa BNDES de Sustentação do Investimento (BNDES PSI), que financia principalmente máquinas e equipamentos. O crescimento foi de 230% no semestre, atingindo R$ 42,6 bilhões. Desse total, R$ 21,9 bilhões destinaram-se às micros, pequenas e médias empresas.
O total liberado para as companhias de menor porte, R$ 32,4 bilhões, representou 37% de tudo que foi desembolsado pelo BNDES no período. Outro destaque foi a distribuição regional dos desembolsos, com crescimento de 101% nas liberações para o Sul e 93% para o Nordeste. As liberações de recursos foram distribuídas entre os diferentes setores apoiados pelo Banco, sendo 33% do total destinado à indústria e 31% à infraestrutura.
Os desembolsos de R$ 29,5 bilhões ao setor industrial tiveram aumento de 93% nos primeiros seis meses de 2013. Todos os segmentos da indústria tiveram expansão, com destaque para química e petroquímica, mecânica e material de transporte.
Para a infraestrutura, o BNDES liberou R$ 27,3 bilhões, com aumento de 36% na comparação semestral. O setor de comércio e serviços continua ganhando espaço nos desembolsos do BNDES. Estes somaram R$ 22,2 bilhões, com participação de 25% sobre o total liberado pelo Banco e incremento de 62% em relação a janeiro/junho de 2012. O Cartão BNDES —com mais de 350 mil operações realizadas no período e desembolsos de R$ 4,5 bilhões —contribuiu fortemente para o resultado.
Também ao setor da agropecuária, contemplado pela safra recorde de grãos, o BNDES liberou R$ 9,3 bilhões neste ano, até junho, com incremento de 111%.

MPMEs

O desempenho das Micro, Pequenas e Médias Empresas (MPMEs) está em linha com a trajetória de expansão do apoio do BNDES às companhias de menor porte. A proporção dos desembolsos absorvidos por MPMEs no semestre (37%) ficou acima do resultado obtido no fechamento de 2012 (32%).
O número de empresas que acessaram recursos do BNDES atingiu 178 mil (aumento de 10,6% em relação ao primeiro semestre de 2012). Essas companhias realizaram 527 mil operações (alta de 14,3%), mostrando maior abrangência do crédito do Banco.
Também no último mês de junho, isoladamente, os dados do desempenho do BNDES foram muito positivos, reforçando os resultados do primeiro semestre do ano. Os desembolsos totalizaram R$ 15,3 bilhões no mês, com crescimento de 57,2% na comparação com junho de 2012. A maior contribuição veio do setor de infraestrutura, com liberações de R$ 6,6 bilhões, valor 142% superior ao de igual mês do ano passado. As aprovações, de R$ 20,5 bilhões, cresceram 45% na comparação mensal.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email