Reconhecimento chinês da área livre de aftosa abre nova perspectiva para bovinos

O reconhecimento chinês de mais 13 unidades da federação como áreas livres de febre aftosa com vacinação abre mais uma perspectiva para o mercado de carnes bovina e suína do Brasil, segundo o ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes. “A China, hoje, é o nosso maior comprador de produtos agropecuários e esse reconhecimento é ótimo, mas é o início de um processo”, afirmou o ministro, referindo-se à possível habilitação de plantas frigoríficas.

De acordo com Stephanes, após a oficialização desse reconhecimento, técnicos chineses ainda devem vir ao país para inspecionar estabelecimentos de abate.

No último mês, o governo brasileiro foi comunicado que aquele país asiático havia reconhecido toda a área livre de aftosa com vacinação do Brasil, incluindo Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Goiás, Bahia, Sergipe, Espírito Santo, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Centro-Sul do Pará e Distrito Federal. Já tinham essa condição perante a China, Acre, Rondônia, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, único estado livre da doença sem vacinação.

Stephanes destacou, ainda, o interesse do maior parceiro comercial brasileiro na área agrícola. “O governo chinês entende que o Brasil é um dos países que pode ajudá-lo na segurança alimentar para o futuro”, frisou. Em janeiro, o ministro recebeu missões de duas empresas chinesas, interessadas em investimento no agronegócio.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email