Recomendações para o Home Office

Com o COVID-19, muitas empresas estão aderindo a prática do home office. E apesar de já ser difundido, como não muito vivenciado, ainda existem algumas dúvidas sobre o tema.

Visando facilitar esse novo dia-a-dia de vários profissionais, hoje darei algumas dicas para você fazer um home office efetivo.

– É fundamental que você cumpra os horários de trabalho. Caso contrário, será fácil se distrair e produzir pouco durante o dia.

– Se arrume para trabalhar. Mesmo estando em casa, acorde no horário rotineiro, tome café, tome banho e vista-se adequadamente para trabalhar. É bom estar arrumado para o dia e para uma eventual videoconferência. A prática também ajuda a manter a confiança e evita a preguiça.

– É preciso definir um lugar apropriado para realizar as atividades. Deitar-se na cama com o notebook no colo ou trabalhar no sofá da sala com a TV ligada não é aconselhável.

– Defina sua mesa de trabalho, seja na sala, no escritório ou no seu quarto, com laptop, calendário, telefone, caneta e caderno. Opte por lugares claros e frescos, isolados do barulho da rua ou do resto da casa.

– Faça diariamente um “to do list”, listando as tarefas que você precisa cumprir durante o dia. 

– Lembre-se que os prazos permanecem os mesmos e seus clientes (sejam internos ou externos) cobrarão.

– Esteja pronto a qualquer momento para utilizar canais como Zoom, Skype, Teams ou mesmo o WhatsApp para manter contato, reunião com o gestor e/ou cliente e seguir o trabalho.

– Cuide do equipamento/material fornecido pela empresa que você utiliza durante seu período de home office. É preciso cuidar da mesma forma que faria no local de trabalho, afinal de contas, são patrimônios da empresa.

– As distrações para quem vai trabalhar em casa são muitas (familiares com TV ligada, música, faxina, animais de estimação, etc.). Peça compreensão e explique que, assim como qualquer emprego, você tem tarefas a cumprir.

– Caso tenha filhos, defina escalas para ver quem fica com eles e combine para que não haja interrupções.

Importante lembrarmos que quarentena não é férias. O motivo principal de aderência ao home office tem sido seguir as orientações da OMS (Organização Mundial da Saúde) e do Ministério da Saúde do Brasil pensando no bem dos colaboradores, suas famílias e da sociedade como um todo. Portanto, é importante cumprir as tarefas pedidas e executar as atividades que você desempenha no dia a dia durante seu trabalho.

Na esperança de que em breve, tudo voltará ao normal, que Deus nos abençoe! Boa semana!

*Paula Pedrosa é Diretora Executiva, Headhunter e Coach de Carreira da Paulo Pedrosa Headhunter & Associados. Colunista de carreira, mercado e imagem corporativa do Jornal do Commercio.

Fonte: Paula Pedrosa

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email