8 de maio de 2021

Quer criar um bebê, mas não quer ter trabalho com amamentação, choro em horas inoportunas, doenças e fraldas sujas. A arquiteta Daniele Cordeiro, e especialista em produzir reborn dolls, pode lhe ajudar.

 Arquiteta Daniele Cordeiro é especialista em produzir reborn dolls
Foto: Divulgação

Reborn dolls ou, traduzindo, bonecas renascidas, é a arte que faz uma boneca comum se parecer o máximo possível com um bebê de carne e osso. A partir de um kit em branco (cabeça, braços e pernas vendidos separadamente), ou mesmo de uma boneca industrializada, o artista, artesanalmente, faz surgir um bebê quase real.

Diferente do artesão de uma oficina de bonecas, que simplesmente remonta e conserta esses brinquedos, o reborner doll quase lhes dá vida, arte bem parecida aos trabalhos do Museu de Madame Tussauds.

Reborn dolls é a arte que faz uma boneca comum se parecer o máximo possível com um bebê
Foto: Divulgação

Não se sabe ao certo quando a arte do reborn doll surgiu, mas acredita-se que tenha sido na Inglaterra, durante e após a Segunda Guerra Mundial quando, devido à grande escassez de todo o tipo de material, principalmente brinquedos, mães começaram a pegar as bonecas de suas filhas e restaurá-las, dando-lhes ainda mais vida, por isso o nome reborn, que significa renascer. Com certeza, a técnica não estava tão apurada como atualmente. Esta foi sendo desenvolvida ao longo dos anos até atingir a perfeição dos dias de hoje, principalmente com o surgimento de novos materiais, como as tintas especiais. Logo, as reborn dolls passaram a ser consideradas pequenas e sofisticadas obras de arte, tanto mais perfeccionista o reborner que as faz surgir, como a artista plástica americana Joyce Moreno, restauradora de bonecas de porcelana, considerada a pioneira da Arte Reborn. Foi Joyce, no final da década de 1980, quem desenvolveu tintas especiais e a técnica para a colocação dos cabelos nas bonecas.

Em 15 dias         

Daniele Cordeiro é especializada em design de interiores, e apaixonada por trabalhos manuais. Antes de se tornar uma reborner, ela já fazia patchwork (trabalhos com retalhos de tecidos) e cartonagem (produção de objetos a partir do papelão).

“Foi então que minha filha Gabriele pediu que eu aprendesse a técnica do reborn doll porque queria uma daquelas bonecas. Vi, gostei e passei a fazer diversos cursos. A partir de 2018 comecei a produção das minhas reborn dolls”, lembrou.

E se, em média, um bebê humano demora nove meses para ‘ficar pronto’, as dolls de Daniele levam apenas 15 dias. Podem não ter vida, mas a perfeição é tanta que chegam a confundir os mais desavisados.

Na cabeça, braços e pernas de vinil, brancos e sem vida, são pintadas veias, manchinhas vermelhas na pele, tonalidade realística de pele de bebê, unhas e até babinha na

boquinha. Os cabelos são implantados fio a fio com agulhas alemãs, e então colados por dentro da cabeça com cola à prova d’água, para poderem ser molhados e estilizados como se desejar. O bebê reborn tem o mesmo peso e cheirinho de um bebê de verdade.

“A única parte que não vem no kit é o tronco, feito com tecido, para ficar macio, e recheado com recheio de travesseiro, para ficar fofo. Até a pintinha, do Teste do Pezinho, eu coloco nas minhas dolls”, disse Daniele.

Os kits são produzidos nos Estados Unidos, e surgiram a partir de 2005. Desde então foram sendo diversificados. Os moldes variam de tamanho (prematuro, recém-nascido, bebê com meses, um ano e até com cinco anos de idade), com olhos abertos, fechados, sorrindo, chorando, bocejando, fazendo beicinho, e vários outros formatos.

Acompanha o enxoval 

Daniele revelou que é necessário desenvolver a técnica para se fazer o rosto de uma boneca chegar à perfeição de um bebê.

“O segredo está em dominar a pintura e suas cores, que precisam ser idênticas às de um bebê. Depois, tem o tempo certo de permanência no forno, para fixação. Além dos cabelos, que eu implanto fio a fio, ainda tem a colocação dos cílios e dos olhos. Com um trabalho mais aprimorado, é possível fazer o rostinho da doll ficar idêntico ao de um bebê de qualquer pessoa que tenha um, de verdade”, garantiu.   

As reborn dolls de Daniele ainda têm um diferencial, idealizado por ela própria. Sai a reborner e surge a artesã. Ela também cria e produz o enxoval das dolls, com roupinhas estilo vintage, fraldas, sapatinhos, chupetas, ursinhos, enfeites de cabelo e enfeites de roupas, tudo produzido artesanalmente.

Até roupinhas e acessórios para as bonecas também são produzidos
Foto: Divulgação

“Acompanha uma linda caixa contendo vários acessórios, mantas, mamadeira com leite falso, manual de cuidados e até a certidão de nascimento”, adiantou.

Daniele não tem idéia de quantas reborn dolls já produziu, mas possui uma sala, em sua casa, somente para exposição das que vão sendo ‘geradas’.

“As pessoas podem visitar meu Instagram: @reborndollbydanicordeiro, e solicitar pelo fone: 9 9241-4221. Em breve iremos inaugurar um quiosque, num shopping, onde as dolls e as peças do enxoval, que eu produzo, ficarão à disposição dos interessados”, avisou.    

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email