Reajuste da matéria-prima preocupa indústria

O Presidente da ABIEF (Associação Brasileira da Indústria de Embalagens Plásticas Flexíveis), Alfredo Schmitt, retornou de viagem aos Estados Unidos manifestando preocupação com a tendência de aumento dos preços das resinas termoplásticas -principal matéria-prima do setor- no mercado internacional.
“Existem situações em que o propeno (matéria-prima) está custando mais caro que o polipropileno”, destacou o dirigente, por meio de texto distribuído por sua assessoria de imprensa. Como no Brasil a relação de custos feita pela Petrobrás leva em conta apenas o mercado norte-americano, Schmitt defende mudança neste cenário. “Se houver repercussão destes fatos no mercado brasileiro, para sobreviver, a indústria de embalagens plásticas flexíveis terá de repassar estas variações de custos para o mercado”, avaliou.

Sobre a entidade

A ABIEF existe há 31 anos com o objetivo de fomentar o mercado nacional de embalagens plásticas flexíveis. A associação também tem incorporada às suas atividades o fomento à exportação e a preservação ambiental a partir do Programa de Qualidade e Consumo Responsável de Sacolas Plásticas. A entidade reúne 170 fabricantes de filmes monocama, coextrusados e laminados; filmes de PVC e de BOPP; sacos e sacolas; sacaria industrial; filmes shrink e stretch; rótulos e etiquetas; stand-up pouches; embalagens especiais.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email