27 de maio de 2022

Rafa Militão lança single ‘Fênix’

Assim como a ave que renasce das cinzas, o single Fênix é um renascimento, que une a cadência de um beat de trap a uma letra forte e representativa. É assim que Rafa Militão e Karen Francis lançam o single autoral “Fênix”. A música está disponível no canal oficial de Rafa Militão no YouTube.

“A  Karen é alguém por quem tenho muita admiração e sempre quis esse feat com ela. Quando esse som surgiu, forte e preto como a gente (risos), ela foi a primeira pessoa que pensei em chamar pra participar. Não faria sentido se fosse outra pessoa. Além de rolar uma afinidade grande no trampo, também tem rolado na vida. O que me deixa mais confortável ainda com a minha escolha”, conta a DJ, compositora e produtora cultural.

Ainda de acordo com Rafa Militão, a música pretende trazer à tona a força de uma população negra originária da região Norte que por tanto tempo foi silenciada e hoje, movimenta-se em busca de uma retomada e visibilidade. “Fênix marca o encontro de duas mulheres negras amazonenses que carregam em suas trajetórias, histórias de luta, coragem e superação, especialmente para falar sobre seus traumas, quedas e conquistas”, diz Militão.

Depois de uma longa caminhada, as artistas tomaram o poder de narrar suas trajetórias e trouxeram em suas letras a força e representatividade de suas vivências como mulheres negras e amazônidas.

Rafa Militão e Karen Francis – a junção literal de força e poder

REPRESENTATIVIDADE HISTÓRICA

Com base na história da região Norte, o videoclipe é carregado de referências, como lugares símbolos para a cidade de Manaus. Um dos espaços apresentados na produção, é o Reservatório do Mocó, que antes de sua construção era utilizado por mulheres que carregavam baldes de águas retirados dos igarapés para as atividades domésticas, mas que por não receberem nenhum tipo de tratamento, a água utilizada ocasionava doenças que levaram muitas pessoas a morte.

Além disso, o videoclipe também traz a herança arquitetônica dos tempos da borracha, um período de muito enriquecimento para o Norte e para o país, e apresenta uma proposta de re-ocupação e ressignificação de lugares antigamente utilizados para escravização, unindo tudo isso sob a trilha sonora de Fênix.

Ainda no sentido de reocupação e conquista, a artista manauara convidou outros artistas nortistas para terem suas obras de arte expostas em tela nos cenários do clipe. “As obras podem ser notadas em diferentes momentos como uma forma de representar todos os nossos, sob o olhar de Bell, Da Cor do Barro e Koda”, explica Militão. As fotos são de Rafael Silveira.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email