Quase totalidade dos trabalhadores ganha até dois salários mínimos

A quase totalidade dos trabalhadores brasileiros tinha como piso salarial até dois salários mínimos em 2008, segundo balanço do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) divulgado na sexta-feira.
O Sistema de Acompanhamento de Salários do Dieese examinou 628 pisos salariais no ano passado. O levantamento revelou que mais da metade (56%) das categorias de trabalhadores tinham pisos salariais cujo valor não ultrapassa o valor de 1,25 salário mínimo (R$ 465); que 77% dos pisos estabelecidos não ultrapassaram o valor de um 1,5 salário mínimo. E que pouco mais de 2% das categorias, somente, conseguiram definir pisos com valor acima de 2,5 salários mínimos.
A pesquisa do Dieese mostra ainda que nos últimos quatro anos têm ocorrido um crescimento dos pisos salariais proporcionais a um salário mínimo. Entre os anos de 2005 e 2008, a parcela das categorias que tinham esse piso salarial passou de 1,1% da amostra para 5,7%.
O mesmo fenômeno pode ser observado considerando as faixas salariais mais “abonadas’’: as categorias com pisos salariais limitados a dois salários mínimos correspondiam a 80,6% da amostra acompanhada pelo Dieese em 2005, parcela que subiu para 94,9% em 2008.
Segundo o departamento de pesquisa econômica do Dieese, “entre os fatores que podem ser arrolados como causas dessa aproximação destaca-se a atual política de valorização do salário mínimo, que tem reajustado o valor desta remuneração em percentuais superiores à variação da inflação e à média dos reajustes salariais’’.
A pesquisa feita pelo Dieese leva em conta categorias profissionais da indústria, do comércio, dos serviços e do meio rural. A maior parte das categorias observadas está concentrada na região Sudeste (44,9% da amostra) e Sul (23,7%), com maior participação de trabalhadores da indústria (52% da amostra) e serviços (30,9%).

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email