14 de abril de 2021

Quase 70% do PIM deve parar

https://www.jcam.com.br/ppart14122012.JPG
Férias coletivas e demissões de última hora paralisam o PIM neste fim de ano. A expectativa do Sindmetal-AM (Sindicato dos Metalúrgicos) é de que 70% do polo pare de funcionar até o fim de dezembro

Férias coletivas e demissões de última hora paralisam o PIM neste fim de ano. A expectativa do Sindmetal-AM (Sindicato dos Metalúrgicos) é de que 70% do polo pare de funcionar até o fim de dezembro. De acordo com o presidente do sindicato, Waldemir Santana, 40 mil trabalhadores do PIM entram em férias coletivas nesta sexta-feira. Sem detalhar, o presidente do sindicato diz que parte desse contingente volta ao trabalho no dia 21 (próxima sexta-feira) e a outra segue parada até início de janeiro.
“As fábricas do PIM concederam férias coletivas a 15 mil empregados na semana passada. Hoje serão mais 40 mil e o restante (35 mil) entrará em recesso até o final do mês”, detalhou o dirigente da entidade que acredita na saída temporária de 90 mil trabalhadores do parque industrial.
O presidente do Sinaees (Sindicato da Indústria de Aparelhos Elétricos, Eletrônicos e Similares de Manaus), Celso Piacentini, diz que o setor eletroeletrônico de Manaus possui 45 mil funcionários e diz acreditar que um terço desse total, ou seja, 15 mil funcionários devam receber férias coletivas.
“Esse número é absolutamente normal considerando que as empresas, em especial as de eletroeletrônico, têm sua atividade intensificada nos meses de setembro, outubro e novembro. Esta parada em dezembro ocorre todos os anos e os números de 2012 não tem nada de excepcional em relação há anos anteriores”, avaliou.
Já o SRTE/AM (Superintendência Regional do Trabalho e Emprego) disse não poder confirmar o número de funcionários que entrarão em recesso. “Não temos relato da quantidade de trabalhadores, pois a legislação não exige a comunicação da mesma”, respondeu em nota, a assessoria do órgão.
A apuração do órgão diz apenas que até o início de dezembro, 32 empresas comunicaram ao Ministério do Trabalho férias coletivas a serem gozadas entre novembro e dezembro deste ano. Segundo a superintendência, a temporada de férias deste ano deve variar de 15 a 20 dias.
A assessoria informou ainda que continua recebendo comunicações de férias coletivas diariamente, em vários setores da economia, e o balancete final só poderá ser feito após janeiro, quando a maioria das empresas encerram seus pedidos de férias coletivas para o período festivo de Natal e Ano Novo.

Demissões de última hora

Enquanto isso, fábricas do segmento eletroeletrônico, homologaram 1.010 demissões esta semana. Waldemir Santana informou que a Samsung desligou 480 funcionários, a Nokia, demitiu 400 e a Envision respondeu pelo desligamento de 130 trabalhadores.
Após reunião realizada na quinta-feira (13) com os representantes das empresas para saber o motivo das demissões que não haviam sido comunicadas com antecedência, o presidente do Sindmetal-AM disse que a Samsung optou por dispensar os funcionários por motivos sazonais de produção. “O contrato desses trabalhadores era de seis meses, mas eles ficaram por apenas quatro meses. A empresa justificou que com os pedidos para o Natal já entregues não havia necessidade de manter o contingente, mas as quebras de contrato foram pagas corretamente”, informou.
Já a Nokia encerrou os contratos no tempo certo e não optou por renová-los pelas mesmas razões. A Envision, por sua vez, não apresentou nenhuma justificativa ao sindicato.
“Neste caso não estamos dizendo que o sindicato concorda com as demissões, mas não encontramos nenhuma irregularidade”, avaliou Santana.
Segundo Waldemir Santana, novas homologações não estão previstas para as próximas semanas.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email