PT se une a oposição para afastar Renan

Senadores da base aliada do governo e da oposição decidiram deflagrar um movimento na Casa para pressionar o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), a se afastar do cargo. Motivados pela expulsão dos senadores Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) e Pedro Simon (PMDB-RS) da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), senadores do PT, DEM, PSDB e de outras legendas vão aderir ao movimento -articulado entre parlamentares dos três partidos, ao lado de Jarbas.

O peemedebista, que atribui a Renan o seu afastamento da CCJ, disse que o “levante” dos partidos tem como objetivo mostrar que não há clima para o senador permanecer no comando da Casa. “Não há a figura do impeachment, mas a idéia é fazer um levante contra o presidente do Senado para mostrarmos ao país a situação de grande preocupação que atinge a Casa”, disse Jarbas.
Aliado do PMDB na coalizão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o PT decidiu aderir ao movimento suprapartidário contra a permanência de Renan.

“O que eu sinto é um apoio de todos os senadores da bancada nessa direção. O afastamento do senador Renan da presidência é fundamental para que a gente tenha um ambiente de diálogo e o Senado possa cumprir sue papel institucional”, disse o senador Aloízio Mercadante (PT-SP).
O petista disse que conversou com praticamente toda a bancada do PT no Senado, que apóia o movimento contra Renan. Mercadante disse não ficar constrangido pelo fato de partidos da oposição integrarem o “levante”.

“Eu concordo que tem que ser um movimento suprapartidário. É uma questão de defesa do Senado e tenho certeza que os senadores do PT apoiarão essa iniciativa”.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email