PSA Peugeot Citroën projeta firmar posição de carro nº 1

Christian Streiff, presidente mundial da PSA Peugeot Citroën, apresentou a estratégia e as ambições do grupo para 2010-2015. Para 2010, os objetivos fixados pelo grupo são: recuperar o crescimento e a rentabilidade, ultrapassar 4 milhões de veículos vendidos e consolidar a sua posição de n° 1 do carro ecológico. Sua ambição para 2015 é a de ser o grupo mais competitivo na Europa. Projeta ainda conquistar uma margem operacional entre 5,5% e 6 % do faturamento em 2010, e, depois de 2010, um crescimento contínuo da margem, que deve se situar entre 6% e 7 % em 2015.
A PSA Peugeot Citroën tem a ambição de constituir, em 2015, um grupo com uma sólida base européia, com um crescimento constante e rentável, amplamente internacionalizado, posicionado entre os líderes em cada uma de suas atividades.
A Faurecia (fabricante de componentes automotivos do grupo) também tenciona situar-se entre os líderes de cada uma de suas atividades, a Gefco deve tornar-se líder na Europa da logística automobilística e o Banco PSA Finance pretende continuar a ser a referência do setor em termos de lucratividade.
Para o setor automotivo, ChristianStreiff explicitou os objetivos do CAP 2010 e a ambição para 2015: uma qualidade do produto e dos serviços em forte progressão: dividir por dois o número de incidentes relacionados à qualidade, por três os prazos de resolução dos incidentes, além de situar a Peugeot e a Citroën entre os cinco primeiros na Europa em termos de qualidade do serviço.
No Mercosul, o grupo pretende futuramente comercializar 400 mil veículos, dobrando de tamanho. No Brasil o objetivo do grupo é estar entre os quatro grandes líderes da indústria automotiva –para tanto, vão ser lançados 12 novos modelos até 2010; atuar ativamente no segmento de entrada de linha; reforçar a rede de concessionárias de cada uma de suas duas marcas; gerar rapidamente novas capacidades industriais; aumentar a participação das compras locais e fortalecer localmente as atividades de P&D (Pesquisa e Desenvolvimento).
Na China, o grupo tem, para 2015, a ambição de ser um ator reconhecido e rentável, atingindo a marca de 1 milhão de veículos comercializados. Nessa perspectiva, estuda uma nova unidade industrial juntamente com seu parceiro Dongfeng Motor em 2010.
Está sendo realizado um estudo de viabilidade de uma joint venture com a montadora chinesa Hafei, o que permitiria ao grupo dotar-se de uma terceira fábrica no sul do país. Paralelamente, a Business Unit China vai desenvolver centros de P&D e de estilo e aumentar sua parte de compras locais.
Na Rússia, a meta do grupo é alcançar 100 mil veículos em 2010, para em seguida chegar rapidamente a 300 mil veículos. No total, a estratégia de produto reforçará a presença das duas marcas nos segmentos em expansão, especialmente fora do segmento de sedãs, permitindo a oferta de veículos “premium competitivos” e apresentando uma resposta competitiva no segmento de entrada de linha, em função das necessidades locais. Assim, o grupo lançará, em todos os seus mercados, 53 novos modelos em quatro anos, entre 2007 e 2010.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email