Proposta de criação da Zona Franca Verde no Pará é criticada

O governo federal avalia a possibilidade de conceder incentivos fiscais para fomentar a bioeconomia, modelo de negócio que transforma recursos naturais em produtos de valor agregado seguindo regras ambientais. Um desses incentivos seria a criação de uma Zona Franca no Pará, oferecendo isenções fiscais para a instalação de empresas de bioeconomia.

Segundo o jornal Folha de SP, a ideia foi debatida entre os ministros Paulo Guedes (Economia) e Ricardo Salles (Meio Ambiente). Eles pretendem criar um grupo de estudo até o fim do mês para discutir medidas que projetem o segmento no País e criem uma “Zona Franca Verde”.

O deputado federal Sidney Leite usou suas redes sociais para questionar a iniciativa do governo. Para ele, o ministro Paulo Guedes não enxerga o problema com exatidão.

Sidney Leite lembra que o governo federal nunca fez o dever de casa de investir no Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA) para buscar o desenvolvimento de bionegócios na região.

A ideia do governo federal é que Brasil possa virar um polo de atração mundial de empresas de biotecnologia, principalmente dos ramos de cosméticos, farmacêutico e alimentício, além de captar pesquisadores de universidades estrangeiras que trabalhem com um desses segmentos.

Além disso, para o governo brasileiro, a Zona Franca pode virar uma espécie de vitrine do modo como o Brasil investe na preservação ambiental, ponto que está em baixa no governo Jair Bolsonaro em razão das queimadas na floresta amazônica.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email