8 de março de 2021

Projetos são aprovados na íntegra

A proposta foi acatada pelos conselheiros para ser encaminhada à Suframa para análise jurídica da questão, uma vez que, de acordo com a legislação vigente

Foi aprovada na íntegra a pauta da 228ª Reunião do CAS (Conselho de Administração da Suframa), na quinta-feira, em Porto Velho, RO, com a presença do governador do Estado, Ivo Cassol (PPS) e a superintendente da Suframa Flávia Skrobot Grosso.
Ao todo foram analisados 47 projetos industriais que representam investimento global de aproximadamente US$ 268,4 milhões, e investimento fixo de US$ 74,5 milhões, somando 19 projetos de implantação e 28 de ampliação, atualização e diversificação de linhas de produção nos segmentos de informática, duas rodas, áudio e vídeo, entre outros.
Após a implantação desses projetos, deverão ser gerados 1.242 novos postos de trabalho, que irão resultar em US$ 9,9 milhões em exportações após o terceiro ano de implantação.

Flávia Grosso destacou que o resultado desta quarta reunião do ano indica que as empresas continuam demonstrando confiança no modelo ZFM, e reforçou a contribuição dessas empresas para o desenvolvimento regional. “Com o pagamento da TSA (Taxa de Serviços Administrativos), as empresas incentivadas do PIM (Pólo Industrial de Manaus) asseguram que a Suframa invista, por meio de convênios com os governos estaduais e municipais, em projetos de infra-estrutura de apoio à produção”, salientou.
O conselheiro representante do Banco da Amazônia, Oduval Lobato Neto, apresentou proposta para modificação da Resolução 171, de 23 de março de 2001, que define os critérios de aplicação dos recursos da autarquia, visando a ampliação do percentual destinado ao Estado do Amapá, que atualmente tem direito a apenas 2% do total de recursos aplicados nos Estados e municípios da região, para serem investidos na Área de Livre Comércio de Macapá e Santana.

A proposta foi acatada pelos conselheiros para ser encaminhada à Suframa para análise jurídica da questão, uma vez que, de acordo com a legislação vigente, o Estado do Amapá não integra a área de jurisdição da autarquia, mas apenas os municípios de Macapá e Santana.
O deputado Sebastião Bala (PDT-AP), vice-presidente da Comissão da Amazônia da Câmara Federal, reforçou os argumentos a favor do Amapá e anunciou que já foi aprovada na Comissão de Trabalho da Câmara a proposta de mudança da legislação com o objetivo de garantir assento do Estado do Amapá no CAS. “A proposta agora será encaminhada ao Senado e acreditamos que em breve o Estado terá o seu lugar neste conselho”, destacou.
Sebastião Bala esclareceu ainda que, em relação à divisão dos recursos, o Amapá quer ter direito a uma parcela igualitária dos 35% destinados aos governos do Acre, Amazonas, Rondônia e Roraima.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email