Projeto visa exploração de fruteira da Amazônia

O projeto “Valoração e Uso Sustentável de Fruteiras Nativas da Amazônia” visa à valoração e ao desenvolvimento de tecnologias que viabilizem a utilização dessas fruteiras com potencial de exploração econômica, com ênfase no Estado de Roraima.
Para tal, o projeto será executado em uma ação multinstitucional e interdisciplinar, envolvendo diversas instituições de pesquisa, ensino e extensão como Universidade Federal de Roraima, Escola Agrotécnica, Universidade Federal de Lavras e outras Unidades da Embrapa, aliadas à participação do setor produtivo.
Para viabilizar a execução da proposta, pela complexidade e diversidade de atividades, foram elaborados quatro planos de ação, que contam com apoio de especialistas de diversas linhas de pesquisa: 1. Prospecção, coleta, introdução, conservação e caracterização morfológica e molecular de fruteiras nativas tropicais com ênfase nas nativas dos biomas amazônicos; 2. Comportamento ecofisiológico de fruteiras nativas no Estado de Roraima; 3 Aplicações de Técnicas convencionais e biotecnológicas na produção de mudas; 4. Avaliação de propriedades químicas, que podem ser utilizadas para saúde humana.
O projeto é constituído por uma equipe de pesquisadores de diversas instituições, alunos de pós-doutorado, doutorado, mestrado e iniciação científica, financiados pelo CNPq, CAPES/FINEP e PIC/UFRR, além de uma equipe treinada na área de Transferência e Difusão de Tecnologia, que terá como objetivo auxiliar na divulgação dos resultados obtidos.
“Acreditamos que será possível somar esforços e obter excelentes resultados inovadores de pesquisa e impulsionar a fruticultura nativa do Estado de Roraima e, consequentemente, da região amazônica”, enfatiza o pesquisador da Embrapa Roraima Edvan Chagas, líder do projeto.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email