Projeto permite reaproveitar resíduos

Um projeto de inovação, ganhador do Prêmio Samuel Benchimol, voltado a reciclar e a recondicionar resíduos de equipamentos eletroeletrônicos fabricados no PIM (Polo Industrial de Manaus) permitirá, a partir de 2010, a reinserção no mercado de aproximadamente 300 toneladas de materiais a partir da utilização de técnicas sustentáveis. Na mira dos pesquisadores estão principalmente os resíduos oriundos de produtos das linhas branca e marrom, como geladeira, fogão, freezer, PCs, TVs, ventiladores e condicionadores de ar.
A meta faz parte do projeto “Reciclagem e recondicionamento de resíduos de equipamentos eletroeletrônicos no Polo Industrial de Manaus”, visando a “inserção social e digital”, que ganhou o prêmio Samuel Benchimol 2007, na categoria Ambiental. A premiação possibilitou a criação de uma empresa incubada na capital amazonense, na qual estão sendo realizados os estudos do projeto.
 Com atividades desenvolvidas por pesquisadores da Ulbra (Universidade Luterana), o projeto recebe apoio no valor de R$ 104 mil da Fapeam (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas), por meio do PAPPE/Subvenção (Programa Amazonas de Apoio a Pesquisa em Micro e Pequenas Empresas) da Finep (Financiadora de Estudos e Projetos), além de quatro bolsas de estudos.
 De acordo com o professor doutor João Tito Borges, coordenador do projeto, as atividades da empresa terão importância singular para o PIM, uma vez que os materiais reciclados passarão a ter vida útil ao retornarem para o mercado.
 “Na medida em que pudermos transformar a ação em política pública, o Estado ganhará em termos ambientais”, vislumbrou o pesquisador.
 A empresa incubada está programada para iniciar suas atividades em novembro deste ano. Suas atividades estarão correlacionadas a serviços de engenharia ambiental e a gestão de resíduos sólidos, sendo o gerenciamento de resíduos eletroeletrônicos seu alvo principal.
 “Os governos estadual e federal têm adotado boas práticas no que se refere à problemática ambiental. Todavia, nosso trabalho será direcionado para as empresas do PIM, considerando-se que se trata de uma localidade de extrema importância para o Estado”, avaliou o pesquisador.

Inscrições abertas

Em 2004 e 2007, João Tito Borges foi premiado no Samuel Benchimol, nas categorias Social (com R$ 25 mil) e Ambiental (com R$ 15 mil), respectivamente. Na área social, conquistou a premiação com o projeto “Água limpa para pequenas comunidades”. Na área ambiental, venceu com o projeto de reciclagem e recondicionamento de resíduos de equipamentos eletroeletrônicos no PIM.
 As inscrições para o Prêmio Samuel Benchimol 2009 estão abertas até 2 de outubro, com julgamento previsto para 12 de novembro. Em 4 de dezembro acontece a entrega dos prêmios. A Fapeam é uma das principais apoiadoras do Prêmio Samuel Benchimol, com aporte de recursos no valor de R$ 100 mil para este ano.
 A edição 2009 dos prêmios Professor Samuel Benchimol e Banco da Amazônia de Empreendedorismo foi instituída pelo Mdic (Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior). Os prêmios visam promover a reflexão sobre as perspectivas econômicas, tecnológicas, ambientais e sociais para o desenvolvimento sustentável da região amazônica.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email