Projeto permite mais atividade de extensão rural

O primeiro passo foi dado graças a parceria entre o governo do Estado, por meio do Idam (Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas), MMA (Ministério do Meio Ambiente) e a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), com a inauguração, esta semana, da Sala de Videoconferência do Instituto. Trata-se de uma tecnologia que permite o contato visual e sonoro entre os técnicos que estão nas mais diversas regiões do país, discutindo, sugerindo, propondo e implementando protocolos de combate às doenças como as gripes suína, equina e aviária, dando a sensação que os interlocutores estão no mesmo local.
A solenidade contou com a presença do presidente do IDAM, Edimar Vizolli e do consultor do MDA, René Dubóis, além de chefes de Departamentos e gerentes do Escritório Central do IDAM, ocasião em que houve a interligação de outros órgãos de extensão rural, com chamadas on-line, em tempo real.
O foco principal do projeto é informar as comunidades rurais, sobre os procedimentos básicos da saúde da família.
O Amazonas é o segundo Estado da região Norte a se integrar no projeto, que teve início no sul do país.
De acordo com René Dubóis, todos os equipamentos (Televisão, computador, notebook, impressora, projetor de multimídia, web-cam, entre outros) foram adquiridos pela Embrapa e entregue em regime de comodato ao IDAM. O consultou garantiu que será solicitado a doação do material ao Instituto.
Dubóis fez questão de ressaltar que, a sala de videoconferência é um instrumento de informações e treinamento à distância com oportunidade do pleno exercício da metodologia participativa, o que permite aos diversos grupos reunidos, não apenas ouvir para aprender, mas discutir para criar um conjunto de diretrizes desejado para a Ater (Assistência Técnica e Extensão Rural).
Segundo o presidente do IDAM, Edimar Vizolli, o projeto é um importante avanço para o Amazonas, principalmente porque permite a aproximação entre os municípios, alguns distantes mais de 1.600 km da capital. “Nós vamos utilizar a sala, não só para informar e/ou discutir as influenzas no meio rural, mas também, vamos promover cursos e reuniões envolvendo os nossos servidores que estão em campo”, disse.
O projeto visa, principalmente, melhorar a qualidade de vida dos agricultores familiares de todo o Brasil.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email