Projeto para armar guardas municipais em pauta na Aleam

A Assembleia Legislativa do Amazonas vai votar (em regime de urgência) um projeto de lei propondo a criação de guardas municipais em todo o Estado do Amazonas. O objetivo é dar mais garantias para a proteção de bens, serviços e às instalações públicas, segundo avalia o deputado estadual Cabo Maciel  (PL), autor da proposta cujo requerimento foi aprovado, ontem, por quase unanimidade pelos parlamentares.

Agora, o próximo passo será a votação da matéria em plenário que deve acontecer em tempo recorde no Legislativo – em resposta à onda de ataques criminosos que espalharam terror em Manaus e em vários municípios do interior.

O prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), também esteve ontem com o presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Roberto Cidade (PV), para tratar da proposta de armar a Guarda Municipal.

David Almeida anunciou que enviará à Câmara Municipal outro projeto defendendo que guardas municipais andem armados, como já acontece em outras grandes capitais do Brasil.

O prefeito avalia que a guarda armada pode reforçar as operações policiais contra as facções criminosas que vêm desafiando as instituições democráticas e o poder constituído, não só no Amazonas como em todo o País.

Nos últimos quatro dias, a capital amazonense foi sacudida por uma sequência de atos criminoso que levaram à suspensão de vários serviços, obrigando a população a ficar em casa como prevenção. Ônibus foram incendiados. Caixas eletrônicos acabaram destruídos. E até delegacias de polícia e unidades de saúde sofreram ataques.

“Não podemos tolerar esse vandalismo. Todas as esferas de governo devem reunir esforços em defesa do patrimônio público e para garantir a segurança da população”, ressaltou o prefeito.

Repercussão

Hoje, armar a Guarda Municipal é uma das principais bandeiras de luta do vereador Capitão Carpê Andrade (Republicanos). Na sessão plenária que ocorreu de forma híbrida na Câmara, praticamente todos os vereadores defenderam que os guardas municipais portem armas depois dos episódios violentos ocorridos em Manaus e cidades ribeirinhas.

Carpê avaliou que as ações criminosas foram um “tapa na cara” da segurança pública. Outros parlamentares também manifestaram sua indignação com os episódios violentos.  

“Nem as instituições de saúde foram poupadas pelos criminosos que atearam fogo em uma ambulância do Samu e em Unidades Básicas de Saúde. Para se ter uma ideia, a Cruz Vermelha, que atua em zonas de guerra, não é atacada, é respeitada, e aqui o que vimos foi uma afronta aos nossos profissionais de saúde”, disse Carpê.

O vereador William Alemão (Cidadania) defende que o governo do Estado realize um novo concurso público na Polícia Militar para suprir deficiências no efetivo. “Manaus precisa de mais policiais nas ruas. Essa situação serviu para mostrar o quanto é necessário ampliar o quadro de policiais”, afirmou.

O vereador Daniel Vasconcelos também defendeu a guarda armada. “É importante. Já vi muitas situações onde eles (guardas) têm que defender estes espaços apenas com cassetetes e isso precisa ser revisto”, disse.

Para o vereador Antônio Peixoto (PTC), a população deve colaborar com as ações para coibir os atos criminosos. “É preciso que todos colaborem com as investigações e denunciem qualquer ato suspeito. Só assim, vamos identificar todos os responsáveis por todo esse vandalismo”, salientou.

Foto/Destaque: Ruan Souza / Semcom

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email