14 de abril de 2021

Projeto do monotrilho tem mais oito dias de prazo

https://www.jcam.com.br/ppart26072011.jpg
O Consórcio de Empresas Monotrilho Manaus tem até às 14h30 do dia 2 de agosto para entregar uma nova proposta com orçamento condizente com o valor de referência do edital de licitação do Monotrilho Manaus, sob pena de ser desclassificado, definitivamente

O Consórcio de Empresas Monotrilho Manaus, composto pela CR Almeida S/A Engenharia de Obras, Mendes Júnior Trading e Engenharia S/A, Serveng Civilsan S/A Empresas Associadas de Engenharia e Scomi Engenharia Bhd, tem até o dia 02 de agosto para entregar uma nova proposta com orçamento condizente com o valor de referência do edital de convocação de licitação do Monotrilho Manaus, sob pena de ser desclassificado, definitivamente e , além disso, provocar o fracasso do processo licitatório realizado anteriormente.
De acordo com informações prestadas pela assessoria de imprensa da Comissão Geral de Licitação, “no dia 21 de julho a CGL concedeu mais 8 dias úteis para o consórcio apresentar uma nova proposta com valores dentro do estimado e no dia 03 de agosto será realizada uma sessão pública para a divulgação do resultado da análise feita em cima da nova proposta do consórcio, aberto inclusive para a imprensa”. O horário da sessão, realizada na sede da CGL (Av. Djalma Batista, 346,Chapada), será às 14h30.
A primeira proposta do consórcio desclassificada pela CGL estava orçada em R$ 1.599.868.501,67, muito acima do valor referencial do edital que é R$ 1.327.777.474,15. No máximo, o consórcio deveria apresentar uma proposta com valor orçamentário de até 10% a mais em relação ao piso da obra.
O coordenador da Unidade Gestora da Copa do Mundo, Miguel Capobiango, também está no aguardo do resultado desse recurso. “Nós vamos construir o monotrilho. Só estamos aguardando esse prazo para sabermos se o processo licitatório realizado vai ter andamento ou se teremos que fazer outra licitação”, disse.
As obras do monotrilho estavam prevista para ter início em outubro deste ano, mas com o atraso nas licitações o Amazonas tem até dezembro deste ano para iniciar os trabalhos, sob pena de perder os incentivos econômicos concedidos pelo governo federal às obras da Copa do Mundo, já com a conclusão o processo licitatório que ainda não teve prosseguimento.

De acordo com o projeto, o Monotrilho de Manaus terá uma extensão de 20,2 km e será dividido em nove estações. A estrutura será dividida em três trens, cada um com seis vagões. A capacidade diária é de 170 mil pessoas e o tempo de viagem é de no máximo 1 hora. O trajeto do monotrilho cruza o Centro Histórico de Manaus, inclusive com previsão de uma estação na área, que possui bens tombados pelo Iphan, como o Mercado Municipal Adolpho Lisboa, o Teatro Amazonas e o Conjunto Portuário, além de frequentes registros de vestígios arqueológicos. A legislação prevê que toda construção que impeça ou reduza a visibilidade de bem tombado deve ter prévia autorização do Iphan.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email