Programa de educação busca apoio empresarial

O projeto UCA (Um Computador por Aluno) será apresentado pelo Instituto Certi Amazônia no próximo dia 18, às 14 h, na sede da Suframa (Superintendência da Zona Franca de Manaus). A iniciativa que busca o apoio de empresas do Pólo Industrial de Manaus é do governo federal em atendimento à solicitação do MIT (Instituto Tecnológico de Massachusetts), que propôs aos países em desenvolvimento o uso de laptops no ensino público.
De acordo com Marco Antônio, diretor executivo do Instituto Certi Amazônia, o evento servirá para divulgar o projeto a empresários do Pólo Industrial de Manaus (PIM), em especial, aos que integram a cadeia produtiva de informática, bem como os benefícios do projeto para o sistema de educação do país.
“Pretendemos repassar a essas pessoas informações sobre a fase piloto do UCA, o processo de licitação internacional de 150 mil unidades que serão distribuídas a 300 escolas nos Estados que aderirem ao projeto. A licitação deve ocerrer ainda este ano e marcará a implantação do projeto, no ínicio do ano letivo de 2008”.

Material didático

Coordenado pela Assessoria Especial da Presidência da República, o projeto está sendo desenvolvido pelo Instituo Certi Amazônia em conjunto com a USP (Universidade Federal de São Paulo) e conta com a parceria de secretarias de educação, como as do Estado de São Paulo e do Rio Grande do Sul.
O projeto tem como objetivo possibilitar o uso de computadores como parte do material didático, em escolas públicas do ensino fundamental, incentivar a adoção de tecnologias da informação e da comunicação (TIC) nas escolas, além de aproximá-las de um ambiente de trabalho.
É um projeto que complementa as ações do MEC referentes à informática na educação, em especial os laboratórios de informática, produção e disponibilização de objetivos educacionais na internet e o Mídias na Educação.
Participarão do evento o representante da presidência da República José Luiz Aquino, a pedagoga responsável pelo piloto da escola Luciano de Abreu, de Porto Alegre/RS, Léia Fagundes, e o coordenador geral do projeto pelo Instituto Certi, Laércio Aniceto Silva.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email