Profissional de auditoria interna: segurança para empresas

Seja no setor público ou privado, a presença de um profissional de auditoria interna é fundamental para avaliar os processos de risco, governança corporativa e os controles internos das operações. “Além disso, ele ainda pode contribuir em processos de redução de custos das organizações”, destacou o presidente do IIA Brasil (Instituto dos Auditores Internos do Brasil), Oswaldo Basile, que esteve na última sexta-feira, dia 1°, em Manaus, participando como um dos palestrantes do 4° Seminário de Auditoria Interna da Região Norte.
O presidente afirma que o auditor interno começou a ganhar espaço nos últimos seis anos, principalmente após as crises internacionais com escândalos financeiros. “Este profissional, que atua na melhoria da eficiência de uma empresa, vai ajudar as organizações a superarem os diversos impactos negativos em suas atividades e atingirem seus planos e metas, como lucratividade e competitividade”, disse.
Basile percebeu que a presença da área de auditoria não está somente em organizações de grande e médio porte, mas também de pequeno porte, com um ou dois profissionais. “Até porque na prática sempre existem muitas torneirinhas que estão lá pingando ou vazando, e quando ele for fazer as contas no final do período, tem um grande valor que foi perdido”, salienta Oswaldo.
Ele ainda comenta que o interessante no final do trabalho deste profissional é que o custo daquela auditoria é recuperado muitas vezes e isso traz grandes resultados para a organização. “E hoje a auditoria interna é vista como uma melhor prática para uma boa governança, inclusive as Bolsas de Valores internacionais já publicaram em sua cartilha a existência de um setor responsável por auditoria”, informa.

Regulamentação da profissão no Brasil ainda é almejada, diz presidente

Atualmente a profissão do auditor interno não é reconhecida no Brasil. “Não temos um curso superior que forme auditores internos, mas nós temos um projeto, juntamente com a IIA Global (a mais importante associação internacional do setor no mundo), com uma meta estratégica de que até 2014 teremos a profissão regulamentada no maior número de países possível”, declara o presidente do Instituto.
De acordo com Basile, a IIA Brasil tem notado que nos últimos anos muitos jovens têm demonstrado interesse na área de auditoria interna. “É uma profissão que tem crescido muito, inclusive vi uma reportagem que dizia que esta é uma das cinco carreiras mais bem pagas do mercado”, comenta.
Segundo dados do IIA Brasil, para início de carreira, com dois a três anos de experiência, o salário médio é de R$ 2,5 mil a R$ 3,5 mil. Já um auditor sênior, com cinco a sete anos atuando na área, ganha um salário que varia entre R$ 4 mil a R$ 7 mil. Um gerente com mais de dez anos de mercado tem remuneração entre R$ 9 mil a R$ 13 mil. Por fim, a remuneração de um diretor ultrapassa os R$ 30 mil por mês.
Outra questão abordada durante o Seminário foi a necessidade de educação continuada para esta profissão, é o que destaca o vice-presidente da regional Norte do IIA Brasil, Braselino Silva. “Daí a importância de eventos como este, em que profissionais de toda a região possam estar em contato com grandes nomes do setor para trocar experiências nas mais diversas áreas de auditoria”, enfatiza.
Ele acredita que é uma área de crescimento na região, mas que há uma carência muito grande de eventos voltados para este profissional. “Por esse motivo, planejamos posteriormente outros Seminários nas demais capitais do Norte”, adianta.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email