Produzir carros elétricos deve custar o mesmo que convencionais em 2024

Há uma clara evolução na indústria automotiva no segmento de carros elétricos. Hoje temos muitos modelos disponíveis e, segundo algumas pesquisas, este tipo de veículo será um terço do mercado em até uma década. Hoje, porém, estamos longe dessa realidade e muito em função do custo de fabricação desses produtos. Isso, porém, deve mudar —e logo.

De acordo com estudo do banco de investimentos UBS, o custo de produção dos carros elétricos deve baixar para algo na casa dos US$ 1.900 a mais do que os veículos à combustão e, seguindo nesse ritmo, igualar em 2024. O segredo está, claro, nas baterias, que são, talvez, a principal diferença entre esses tipos de carro.

Análise técnica

O UBS chegou a essa conclusão analisando as baterias dos sete maiores fabricantes de baterias. Isso ocorre porque esses dispositivos representam entre um quarto e dois quintos do custo de um veículo elétrico inteiro. O banco de investimento acrescentou que os custos podem cair para menos de US$ 100 por quilowatt-hora até 2022.

“Não há muitos motivos para comprar um carro convencional depois de 2025”, disse Tim Bush, analista do UBS. Ele acrescenta, ainda, que a queda nos custos da bateria não servirá apenas para “enterrar” os veículos à combustão, mas também influenciará os carros híbridos, tornando-os ainda mais baratos.

O banco também espera que a participação de mercado dos carros elétricos alcance 17% das vendas globais em 2025 e 40% em 2030.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email