Produtores de guaraná estão sendo certificados

Produtores de guaraná de Maués, (a 260 quilômetros de Manaus), vão receber, na próxima quinta-feira, certificação orgânica. O selo, expedido pela Ecocert Brasil, vai beneficiar 34 produtores pertencentes à Ascampi (Associação da Comunidade Santa Clara), no Rio Urupadi, que serão os pioneiros no processo de certificação orgânica do guaraná de Maués.
A entrega dos certificados acontece durante sessão solene, na Câmara Municipal de Maués, às 10h, e contará com a presença do prefeito de Maués, Miguel Paiva e do diretor presidente do Sebrae/AM, José Carlos Reston. Além deles, foram convidados representantes da Fucapi (Fundação Centro de Análise Pesquisa e Inovação Tecnológica), Suframa, Embrapa, Idam (Instituto de Desenvolvimento Agropecuário do Estado do Amazonas), além de outros órgãos da esfera estadual.
O processo de certificação está sendo implantado no município em duas frentes. Uma com a Ecocert, coordenada pelo Sebrae-AM, por meio do programa GO /Maués (Gestão Estratégica Orientada para Resultados), e outra sob a responsabilidade da Fucapi, cujo certificador é o IBD (Instituto Biodinâmico). Esta última vai certificar 27 produtores rurais e tem previsão de conclusão para janeiro do ano que vem. Além do Sebrae e Fucapi, o processo de certificação do guaraná de Maués envolve parceiros, como Suframa, Embrapa, Inpa, Idam, Banco do Brasil e Banco da Amazônia, que atuam na parte de capacitação e financiamento dos produtores.

Atuação
internacional
A Ecocert é uma certificadora francesa, considerada uma das maiores da Europa e presente em mais de 50 países. Outras cinco áreas da zona rural de Maués estão incluídas no projeto de certificação orgânica, perfazendo um total de seis associações.
O prefeito Miguel Paiva explicou que o selo de certificação orgânica é a garantia que o consumidor tem de estar adquirindo produtos mais saudáveis e isentos de qualquer resíduo tóxico. Uma vez certificado, o guaraná proveniente da área recebe o selo orgânico, garantia de que é cultivado sem o uso de adubos químicos ou agrotóxicos.
“O produto orgânico é considerado puro e saudável, por ser proveniente de um sistema de cultivo que observa as leis da natureza e onde o processo de manejo agrícola está baseado no respeito ao meio ambiente e na preservação dos recursos naturais”, observou Paiva.
A Europa é considerada a maior consumidora dos produtos orgânicos, além de ser a tida como a principal propagadora do chamado mercado justo, onde os produtos são comercializados, com preços muito acima do mercado convencional.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email