15 de abril de 2021

Produção tem 8ª alta seguida e cresce 1,2% em agosto

A produção industrial registrou a oitava elevação consecutiva em agosto, com alta de 1,2% frente a julho, informou na sexta-feira o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística)

A produção industrial registrou a oitava elevação consecutiva em agosto, com alta de 1,2% frente a julho, informou na sexta-feira o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Em relação a igual período em 2008, a indústria teve retração de 7,2%.
De janeiro a agosto, a produção industrial tem recuo de 12,1% frente a período correspondente no ano passado. No acumulado dos últimos 12 meses, a produção industrial tem retração de 8,9%. Desde dezembro, a indústria acumula expansão de 13,5%.
A queda de 7,2% é a decima consecutiva e é a menos acentuada desde novembro do ano passado -na comparação contra igual mês do ano anterior-, quando a retração foi de 6,4%. A maior queda nessa leitura já registrada na série iniciada em 1991 foi a de janeiro deste ano, de 17,5%.
A Pesquisa Industrial Mensal demonstra que houve aumento de produção em 15 dos 27 ramos pesquisados em agosto, na comparação com o mês anterior. O principal destaque ficou por conta da indústria de veículos automotores (3,2%), além de material eletrônico e equipamentos de comunicações (9,1%).
Por outro lado, os principais resultados negativos foram constatados na produção de outros equipamentos de transporte (-4,2%) e perfumaria, sabões e produtos de limpeza (-3,6%).
Entre as categorias de uso, os bens de consumo duráveis tiveram elevação de 3,1% frente a julho, mas em relação a agosto de 2008 houve queda de 3,7%.
A produção de bens intermediários teve alta de 0,7% frente a julho, mas caiu 8,1% em relação a agosto do ano passado.
Já a produção de bens de capital teve elevação de 0,4% frente a julho, mas teve recuo de 22,3% contra agosto do ano passado.
Por fim, a produção de bens de consumo semi e não duráveis cresceu 0,6% no mês passado, na comparação com julho. Em relação a agosto de 2008, no entanto, houve registro de queda de 1,3%.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email