PRODUÇÃO – Safra amazonense deve crescer 6%

Expectativa do Idam é que para a produção de cereais, leguminosas e oleaginosas a área cultivada chegue a 26.206 hectares em 2012

A produção de cereais, leguminosas e oleaginosas no Amazonas em 2012 deve crescer aproximadamente 6% em comparação com a safra 2010/2011, segundo estimativas do Idam (Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas). A produção deve chegar a 54.141 toneladas, com pouco mais de 26.206 hectares de área cultivada.
Na safra de 2010/2011, os segmentos de cereais e leguminosas cresceram aproximadamente 9,3 % e 23,9% na comparação com a safra anterior. O milho (cereais) com 36.196,25 toneladas e o feijão (leguminosas) com 4.421,70 toneladas foram os que tiveram maior produção.
“São segmentos representativos e com expressão em relação à área cultivada do Estado”, afirma o presidente da Faea (Federação da Agricultura e Pecuária do Amazonas), Muni Lourenço. Ele também ressalta que essas culturas são predominantes na agricultura familiar e são destinadas ao abastecimento dos mercados locais.
O segmento mais discreto no Estado é de oleaginosas, com a produção de soja. Na safra 2010/2011, foram produzidas apenas 540 toneladas de soja no município de Humaitá. A área de cultivo também é pequena (180 hectares) se comparada às outras.
O Idam estima que a área de cultivo chegue a 26.206 hectares em 2012, já que houve um crescimento de 12,8% de área cultivada dos cereais (arroz e milho), leguminosas (feijão) e oleaginosas (soja), quando comparadas a safras 2010/2011 com 2009/2010.
Houve um acréscimo de 11,7% na produção de cereais, leguminosas e oleaginosas na safra de 2010/2011, em relação a de 2009/2010. Segundo dados do Idam, a área colhida total nos anos de 2010 e 2011 foi de 24.478,4 hectares.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email