Produção registra queda no trimestre

A recuperação no ritmo da produção industrial em março –6,5% em relação a fevereiro e 0,3% frente a março do ano passado– não bastou para assegurar um bom desempenho da atividade no Amazonas. De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o Estado fechou o primeiro trimestre do ano com queda de 2% na comparação com o mesmo período de 2011 e de 5,1% frente ao resultado do trimestre imediatamente anterior (outubro novembro e dezembro).
Aparelhos de ar condicionado, fornos microondas, motocicletas e suas peças, preparações em xarope e em pó para elaboração de bebidas, e DVDs (discos de vídeo) foram os produtos que puxaram a retração.
“A maior parte desses produtos sofreram influência do ‘ataque asiático’. A importação afetou diretamente a produção da Zona Franca de Manaus nos três primeiros meses do ano” resumiu o consultor de empresas do PIM, Teruaki Yamagishi.
De acordo com os dados mais recentes do Mdic (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior), só a China exportou o equivalente a US$ 1,137 bilhão para o Amazonas entre janeiro e março deste ano, 20,77% a mais em relação ao registrado em igual intervalo ano anterior. Enquanto isso, as importações vindas da Coreia do Sul totalizaram US$ 466,23 milhões (expansão de 13,20%) e a aquisição de produtos japoneses custaram US$ 368,84 milhões.
Ainda segundo os dados do ministério, a importação de partes e acessórios para motocicletas, por exemplo, somaram US$ 117,42 milhões entre janeiro e março. No ano passado, neste mesmo período, não havia importação destes itens.
No caso do setor de duas rodas, Yamagishi acrescenta que aperto no financiamento para a compra de motocicletas também impactou a produção, uma vez que só dois a cada dez pedidos estão sendo acatados pelos bancos.
Em relação aos outros produtos ele destaca que aparelhos de ar condicionado e fornos microondas foram claramente afetados pela importação asiática. Já a indústria de bebidas pode ter sido afetada pelo clima ameno do primeiro trimestre enquanto a produção de DVDs seguiu sofrendo com a pirataria e o andamento para aprovação da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) da Música.
O vice-presidente da Cieam (Centro da Indústria do Estado do Amazonas), Maurício Loureiro, ressaltou que outros fatores, além da influencia da importação foram, a cotação do dólar comercial que no primeiro trimestre ainda favorecia as importações, o alto índice de endividamento familiar e a ausência do efeito esperado da queda da Selic –taxa básica de juros- que até o momento não ajudou a incentivar o consumo.

Segmentos

Com esse resultado, segundo o IBGE, as atividades do PIM, interromperam três trimestres seguidos de bons resultados -3,1% no segundo trimestre de 2011, 8,4% no trimestre seguinte e 6,6% no último do ano.
Entre os segmentos, o setor de máquinas e equipamentos (-19,1%) obteve o pior resultado do trimestre, seguido pela categoria ‘outros equipamentos de transporte’ (-4,8%), alimentos e bebidas (-4,2%) e edição, impressão e reprodução de gravações (-9,5%).
Já entre as atividades que apresentaram crescimento na produção estão o refino de petróleo e produção de álcool (18,1%) e produção de material eletrônico, aparelhos e equipamentos de comunicações (5,8%), impulsionados pela maior fabricação de gasolina automotiva, e de televisores e telefones celulares no segundo, respectivamente.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email