Produção nacional vai a 192 milhões de barris

Dados são da produção de petróleo e gás em 7 plataformas e 19 poços que produzem no pré-sal

A produção da Petrobras nos reservatórios do pré-sal, nas bacias de Campos e Santos, já chegou a 192,4 milhões de barris de petróleo e gás natural, no acumulado de 2008 a abril de 2013. A informação foi apresentada nesta quarta-feira (8) pelo gerente executivo do pré-sal da área de Exploração e Produção da Petrobras, Carlos Tadeu Fraga, durante a Offshore Technology Conference (OTC 2013).
Segundo ele, a produção diária superou 311 mil barris por dia em 17 de abril, mais do que o dobro da produção de 2011, de 121 mil barris por dia, em média. A produção média do mês de abril no pré-sal foi de 294 mil barris por dia.
O gerente da estatal também afirmou que há sete plataformas e 19 poços produzindo atualmente no pré-sal, nas duas bacias. No projeto piloto de Lula, o poço do FPSO Cidade de Angra dos Reis alcançou uma produção média de cerca de 25 mil barris por dia, acima das previsões originais de 15 mil barris diários.
Crescimento
A presidente da Petrobras (PETR4), Graça Foster, disse que a estatal vai dobrar de tamanho até 2020. A previsão foi anunciada em palestra durante a conferência internacional de tecnologia offshore (Offshore Technology Conference – OTC) em Houston, nos Estados Unidos.
As projeções apresentadas por Graça Foster indicam que a produção brasileira de petróleo saltará dos 2,2 milhões de barris equivalentes (petróleo e gás natural) por dia em 2012 para 5,7 milhões em 2020, considerando-se a produção da Petrobras e das empresas a ela consorciadas.
Graça Foster apontou a região do pré-sal da Bacia de Santos como a grande responsável por esse aumento. “Fizemos [Petrobras] 53 descobertas no Brasil nos últimos 14 meses. Só no pré-sal, foram 15”, disse.
“As reservas da Petrobras têm potencial para dobrar de tamanho e atingir 31,5 bilhões de barris de óleo equivalente nos próximos anos (…) Não há dúvida de que os resultados são fruto dos investimentos da companhia, que cresceram 21,5% ao ano desde 2000 e atingiram US$ 42,9 bilhões em 2012”.

Pesquisa

A presidente da estatal ressaltou o volume de investimentos em pesquisa e desenvolvimento que “foram expressivos” no período e importantes para o alcance das metas. “Nos últimos doze anos, os investimentos na área cresceram 18,3% ao ano; em 2012 atingiram US$ 1,1 bilhão. O plano de investimentos da Petrobras para o período de 2013 a 2017 é US$ 236,7 bilhões”, disse.
Segundo a assessoria de imprensa da Petrobras, a presidente destacou o crescimento da demanda do mercado brasileiro, bem acima da média mundial. Entre 2000 e 2012, a demanda por gasolina no Brasil cresceu 73% contra 17% no mundo. No mesmo período, a demanda por diesel no país subiu 52%, enquanto o crescimento mundial foi 31%. “E a comparação quando falamos em querosene de aviação é ainda mais impressionante: enquanto no Brasil cresceu 58%, no mundo, caiu 3%”, comparou a presidente.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email