Produção industrial aumenta 3,9% em maio

Depois de ter voltado a ativa no mês de abril, a produção das indústrias amazonenses permanece com o desempenho positivo, apesar da variação menor. Enquanto o incremento do quarto mês do ano foi de 5,8% em comparação ao mês imediatamente anterior, o avanço em maio foi de 3,9%, de acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).
No entanto, a performance no mês das mães já possibilitou um saldo positivo no acumulado do ano, embora com avanço inferior ao da média nacional (2,7%). Segundo balanço do Instituto, a produção nos primeiros cinco meses do ano teve uma elevação de 0,4% em comparação a igual período de 2010, por conta do acréscimo em sete dos 11 setores pesquisados.
As principais influências para a atuação ficaram com equipamentos de instrumentação médico-hospitalar e óptico (56,1%) e outros equipamentos de transporte (27,8%), em virtude do desenvolvimento na geração de relógios e de motocicletas, respectivamente.
Neste último caso, as indústrias de plástico saem beneficiadas. Porém, o presidente do Simplast (Sindicato da Indústria do Material do Plástico do Estado do Amazonas), Carlos Monteiro, comenta que o início do inverno nas regiões Sul e Sudeste devem causar efeito reverso nos dados de junho a agosto. “O mercado consumidor está lá”, ressaltou.
De janeiro a maio, as estatísticas do Mdic (Ministério do Desenvolvimento da Indústria e Comércio Exterior) apontam que dois diferentes tipos de motocicletas aparecem entre os dez principais itens exportados. Com medalha de bronze, o modelo com motor pistão alternativo de 125 centímetros cúbicos já alcança cifras de US$ 37.63 milhões.
Dos três primeiros lugares, é o único item que conseguiu um arrocho em confronto ao acumulado de 2010 (US$ 31.85 milhões). Situação esta que pode mudar já que o dirigente afirma que o frio desmotiva as vendas e, consequentemente a produção. A previsão é que as comercializações recuem 15% a 20%.
Por enquanto o ritmo é de comemoração, afinal, as indústrias amazonenses também alcançaram impacto positivo em comparação a atividade do setor em maio de 2010. O PIM (Polo Industrial de Manaus) contabilizou alta de 7,6%, um salto frente a abril, que assinalou percentual de apenas 1,9%.

Polo de duas rodas

Dentre os segmentos pesquisados, mais uma vez as empresas responsáveis por outros equipamentos de transporte participaram dentre as que mais contribuíram para o progresso, anotando um incremento de 22,6%, impulsionadas pela geração de motocicletas e suas peças.
Segundo informações da Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas e Similares), pela primeira vez no ano a produção de motocicletas, da qual grande parcela é de responsabilidade do Polo, ultrapassou 200 mil unidades, com 203.779 motocicletas fabricadas. Por sinal, em nenhum dos 12 meses de 2010 o polo de duas rodas atingiu o mesmo nível.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email