10 de abril de 2021

Produção de alimentos em Pequenas Propriedades

A Embrapa Agroindústria de Alimentos (Rio de Janeiro, RJ) e o Colégio Agrícola Estadual de Cambuci realizarão, no dia 23 de setembro, o Fórum de Debates em Produção sustentável de alimentos na região de Cambuci

A Embrapa Agroindústria de Alimentos (Rio de Janeiro, RJ) e o Colégio Agrícola Estadual de Cambuci realizarão, no dia 23 de setembro, o Fórum de Debates em Produção sustentável de alimentos na região de Cambuci. Neste dia, aniversário de 30 anos da fundação do Colégio, pesquisadores e graduandos da Universidade do Norte Fluminense e da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro vão apresentar informações úteis para a gestão de pequenas propriedades rurais, resultados de pesquisas sobre produção de alimentos agroecológicos, consequências ambientais e sobre a saúde humana dos agrotóxicos, utilização de energia renovável, cuidados com os rios e pesca dos de água doce, seguido de debates com os participantes sobre a situação na região.
O evento será realizado na própria sede do colégio agrícola. Na parte da manhã, Gabriel de Mello vai abordar Produção agroecológica de alimentos, uma maneira de produzir sem venenos perigosos à saúde humana e ambiental e que protege e agrega qualidade aos solos ao invés de empobrecê-los. A seguir, as consequências do uso de agrotóxicos serão discutidos por Maria Alice Terra e Antonio Sergio Moreira, professor da UENF. À tarde, o professor Valdo da Silva Marques, da UENF, falará sobre a utilização de energia renovável na pequena propriedade, e Rafael Albieri sobre a saúde dos rios e os pescados de água doce.
O Fórum é uma atividade do projeto Comunicação para a popularização da ciência e tecnologia de alimentos, liderado pela pesquisadora Dra. Renata Torrezan, da Embrapa. De acordo com Renata, o fórum vai tratar dos desafios para um desenvolvimento sustentável, “pensando sobre como produzir hoje sem comprometer o ambiente que será usado pelas gerações futuras”. Em 2009, aproximadamente 100 pessoas participaram do primeiro fórum de Produção e Oportunidades para o Processamento de Leite e Derivados na região de Cambuci, no Colégio Agrícola dirigido pela professora Nilva Teixeira Ragoso. Segundo Renata, uma das propostas do projeto é que os participantes sejam agentes transformadores em suas comunidades, multiplicadores das informações obtidas nos eventos. Por isso é importante que haja a participação das lideranças e produtores das mais variadas regiões ”, ressalta.
As inscrições devem ser feitas com a direção do Colégio pelo telefone (22) 99788887 e endereço eletrônico [email protected] ou na Embrapa Agroindústria de Alimentos nos telefones (21) 3622-9630 e 3622-9737 e endereços eletrônicos [email protected] e [email protected] As informações são da assessoria de imprensa da Embrapa Agroindústria de Alimentos (Rio de Janeiro, RJ).

Aumento de consumo desafia agricultura orgânica brasileira
Os produtores de alimentos orgânicos brasileiros têm um desafio para os próximos anos: conseguir atender à demanda, que é bem maior que a oferta. Segundo o coordenador-geral de Diversificação Econômica do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), José Batista, a produção orgânica nacional vem crescendo mais de 20% ao ano e cerca de 70% dela é exportada para a Europa. “Existe um mercado de orgânicos e a agricultura não está conseguindo atender. Temos demanda, mas não temos produto”, afirmou ele, durante o Encontro Nacional da Agricultura Familiar Orgânica, em Brasília.
Batista explicou que um dos objetivos do encontro é organizar o setor para atender o aumento da procura por orgânicos nos próximos anos. Entre as propostas de trabalho, que já estão sendo desenvolvidas está a Política Nacional de Orgânicos, com linhas de crédito especiais, e mais assistência técnica. Uma das metas já traçadas pelo setor é atuar de forma diferenciada na Copa do Mundo de 2014l.
Segundo Batista, o projeto Talentos do Brasil Rural pretende abrir 125 empreendimentos – 101 do ramo alimentício, nas cidades-sede da Copa, apresentado e comercializando produtos orgânicos brasileiros em locais de maior concentrarão de turistas, como hotéis e estádios. (Agência Brasil)

Agrobiotecnologia é tema de interesse entre Brasil e Argentina
O Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCT) lançaram o Edital 61/2010 para selecionar 1 projeto cooperativo binacional que contribua para o desenvolvimento científico e tecnológico do Brasil e da Argentina na área de agrobiotecnologia.
A chamada é destinada a grupos de pesquisa brasileiros vinculados a instituições de ensino superior, institutos e centros de pesquisa e desenvolvimento, públicos ou privados sem fins lucrativos, e empresas públicas. Seu objetivo principal é promover o avanço científico e tecnológico do Brasil e da Argentina, visando à geração de produtos, processos e serviços focados na área de agrobiotecnologia.
A parceria com o setor privado é altamente recomendada, sendo que as empresas parceiras deverão aportar recursos, financeiramente mensuráveis, de no mínimo 10% adicionais ao orçamento global do projeto. As propostas devem ser encaminhadas ao CNPq exclusivamente por meio do Formulário de Propostas Online, disponível na Plataforma Carlos Chagas. O projeto cooperativo binacional aprovado será financiado com recursos no valor de R$ 500 mil, oriundos do MCT. O prazo para envio das propostas termina em 26 de outubro e o resultado será divulgado a partir de novembro deste ano. (Aquidauana News – Aquidauana)

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email