Procrastine menos e ganhe mais

Num mercado de trabalho cada vez mais competitivo, a produtividade é tida como um dos grandes diferenciais do profissional. Porém, manter um bom rendimento não é sempre a tarefa mais fácil, tendo em vista as diversas distrações do nosso cotidiano, que sempre nos parecem muito mais atrativas do que nossas obrigações.

Isso nos leva ao conceito de procrastinação, que consiste no adiamento de uma ação em detrimento do ócio ou da realização de outras atividades. Esse hábito pode ter implicações não só no que se refere à produtividade do indivíduo, como também no desenvolvimento de ansiedade e estresse.

O hábito de procrastinar no trabalho é um mal que atinge diversos profissionais.

Para você, quanto mais tempo conseguir arrastar seus compromissos, melhor? Se a resposta for positiva, talvez seja a hora de uma reflexão.

Relacionei abaixo as principais razões que alimentam a procrastinação no ambiente de trabalho “Tempo, Dúvida, Receio, Dificuldade e o Emocional” e aproveitei para sugerir algumas maneiras de dribla-las.

Tempo

A fata de tempo é uma das desculpas mais usadas. Na verdade, a falta de tempo tem um motivo simples, o tempo no trabalho é utilizado para fazer coisas não relevantes.

Redes sociais, programas de mensagens instantâneas e os favoritos do seu navegador são alvos fáceis. A incessante checagem ao e-mail também é uma das atividades que gasta tempo e impede que o profissional foque em uma tarefa.

Sugestão: o ideal é que seu dia seja planejado na noite anterior ou no início do dia, com as atividades/compromissos que você precisará fazer. Deixe livre 30% do seu tempo para contratempos e urgências que possam aparecer.

Dúvida

O profissional tende a adiar tarefas que não sabe como resolver. Em vez de procurar ajuda, prefere se ater a outras responsabilidades e compromissos. Dessa forma, o que também é preciso ser resolvido fica para trás.

Sugestão: atualize-se. Não somente em livros ou cursos, mas também com pessoas. Identifique pessoas da sua área que tenham bastante conhecimento, aproxime-se e aprenda cada vez mais. Faça o mesmo com pessoas que você pode ajudar.

Receio

Atividades que após serem completadas podem gerar algum problema também são uma das razões para que profissionais adiem a realização desta.

Sugestão: estude as possibilidades de problemas que podem ser ocasionadas a partir de uma ação sua e pense como soluciona-las. Não é preciso um plano grandioso, apenas um caminho para que, caso aconteça, você já tenha um norte para tomar.

Dificuldade

Atividades que demandam tempo e dedicação também são procrastinadas. Outro fator que contribui para essa “enrolação” é quando o profissional classifica a tarefa como complicada.

Sugestão: reparta a atividade em fases. Dessa forma, fica mais fácil e você vai sentindo que está completando a tarefa em cada passo que dá. Não tente fazer tudo de uma vez, mas já planeje para que cada passo seja dado num dia diferente.

Emocional

Falta de energia, indisposição, excesso de trabalho, problema na saúde e desmotivação no trabalho, são fatores emocionais que acabam alimentando a procrastinação. Para render mais no trabalho, Barbosa recomenda solucionar esses problemas para que não exista desculpa na hora de focar no trabalho.

Sugestão: solucione esses problemas. Faça um exercício físico diário ou no mínimo 3 vezes por semana, tenha bons hábitos alimentares, durma bem, descanse o suficiente e divirta-se!

Boa semana!

Fique com Deus!

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email