Principais exportadoras têm queda

No primeiro quadrimestre de deste ano, as três principais empresas exportadoras do Amazonas tiveram quedas superiores a 10% nas vendas para fora do país. Os números do acumulado de 2014, divulgados pelo Mdic (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) no último domingo (18), mostram que de janeiro a abril deste ano a Recofarma Industria do Amazonas Ltda., principal exportadora do Estado com participação de 24,68% nas vendas, teve queda de -11,24% em relação ao mesmo período de 2013.
A Procter & Gamble do Brasil S.A., responsável por 11,72% de tudo o que é exportado pelo Estado, registrou deficit de 10,27% no mesmo período. A maior queda (-12,21%), no entanto, ficou com a Moto Honda da Amazônia Ltda., empresa responsável por 14,33% das exportações amazonenses.
De acordo com o gerente executivo do CIN (Centro Internacional de Negócios) da Fieam, Marcelo Lima, esta queda nas exportações é natural nos primeiros quatro meses do ano. No entanto, na opinião dele, 2014 apresenta algumas especificidades, como a realização da Copa do Mundo e eleições, que acabaram contribuindo para agravar ainda mais o deficit.
“Nos primeiros meses do ano esta queda nas exportações é normal. Porém este ano está sendo um pouco atípico, acredito eu, em decorrência da atual situação econômica do mundo. Além disso, no nosso caso aqui no Brasil e no Amazonas mais especificamente esses grandes eventos que estão agendados estão impedindo, pelo menos para nós da rede CIN, a realização de eventos que visam fomentar as exportações. Sinto que as nossas operações aqui no Centro Internacional estão prejudicadas porque hoje todo mundo está voltado para esses eventos”, explicou.
Para exemplificar esta situação, Marcelo Lima cita a dificuldade que o CIN vem encontrando em arregimentar empresas do Polo Industrial de Manaus interessadas em participar de uma feira internacional que será realizada em agosto no Peru. “Eles hoje estão voltados para outras demandas”, lamentou o coordenador.
Mas apesar dos números negativos, a expectativa é de retomada das exportações a partir do segundo semestre. “A partir de junho essas vendas vão ser recuperadas. Assim como os demais produtos, como eletroeletrônicos, vão começar a ter um incremento nas exportações”, adiantou Marcelo Lima.
Números
Como resultado, nosso principal produto de exportação com 25,47% de participação, preparações para elaboração de bebidas, tiveram variação negativa 4,27% e US$ 84,14 milhões movimentados em quatro meses.
Mesmo com a queda de 11,24%, a Recofarma Indústria do Amazonas Ltda. se mantém no posto de principal empresa exportadora do Polo Indutrial de Manaus, movimentando um montante de US$ 81,5 milhões em quatro meses. No mesmo período, a Moto Honda da Amazônia Ltda., vendeu o equivalente a US$ 47,3 milhões ao exterior.
Entre as importadoras tiveram destaque, de janeiro a abril, as fabricantes de eletroeletrônicos, alavancadas principalmente pela venda de televisores, Samsung Eletronica da Amazonia Ltda. (US$ 933,5 milhões) e Lg Electronics do Brasil Ltda (US$ 489 milhões). Sozinhos, os números das duas empresas representam um incremento de 56,91% e 53,86%, respectivamente, das importações em relação ao mesmo período de 2013.
Argentina, Venezuela, Colombia e Estados Unidos são, nesta ordem, os principais destinos dos produtos fabricados no Polo Industrial de Manaus, de acordo com o Mdic.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email