10 de abril de 2021

Premiê australiano pedirá perdão a aborígenes

O governo da Austrália apresentou ao Parlamento o texto com o pedido oficial de desculpas que o primeiro-ministro

O governo da Austrália apresentou ao Parlamento o texto com o pedido oficial de desculpas que o primeiro-ministro, Kevin Rudd, transmitirá hoje, pedindo “perdão pela dor, sofrimento e perda” dos aborígenes.
Em nome do Legislativo, Rudd se dirigirá às vítimas da chamada “geração roubada”, referindo-se aos mais de 100 mil menores aborígenes que entre 1910 e 1970 foram separados de suas famílias e entregues a famílias de origem européia, como parte de um programa governamental de assimilação cultural. Apesar de especialistas temerem que o “perdão” dê lugar a uma onda de pedidos de indenizações por parte dos aborígenes, o novo Governo trabalhista decidiu incluir a palavra no texto.
Rudd, que ocupa o cargo de premiê desde novembro de 2007, declarou que o governo “quer prestar uma homenagem aos proprietários da terra na qual está construído o Parlamento e os proprietários tradicionais de todas as terras do continente australiano”.
A decisão marca uma mudança na história política australiana, especialmente depois que o conservador John Howard, primeiro-ministro australiano entre 1996 e 2007, se recusou a fazer o pedido oficial de perdão.
Milhares de pessoas já se encontram em Canberra, hospedadas na chamada embaixada aborígene, estabelecida em 1972 em frente ao edifício do velho Parlamento, para ouvir amanhã o primeiro pedido oficial de desculpas.
O Parlamento australiano abriu o ano legislativo de maneira inédita ontem, com uma cerimônia tradicional aborígene. Uma anciã da tribo Ngambri, presidiu a cerimônia de “boas-vindas ao país” e entregou “um bastão mensagem”, presente tradicional de sua cultura ao primeiro-ministro Kevin Rudd.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email