Prefeitura interdita abatedouro clandestino no bairro Novo Israel

A Prefeitura de Manaus, por intermédio da Sempab (Secretaria Municipal de Produção e Abastecimento), interditou, nesta terça-feira (18), um abatedouro clandestino localizado no bairro do Novo Israel II, onde eram comercializados patos, galinhas e porcos. O responsável pelo abatedouro é o morador Paulo Guedes, 40, que há 20 anos trabalha comercializando esses animais.
O abatedouro funcionava em uma casa na rua Sete de Setembro que, de acordo com os vizinhos, recebia dezenas de clientes nos fins de semana. Paulo confirmou que criava os animais no quintal de casa e, a pedido dos clientes, matava galinhas, patos e porcos e depois comercializava a carne.
Quando a equipe de fiscalização da Sempab chegou ao abatedouro clandestino, Paulo Guedes tinha acabado de matar um pato. O preparo do animal acontecia sob um pedaço de telha de alumínio, instalado no quintal em frente à casa.
O morador não usava luvas, avental, toca ou qualquer outro utensílio para evitar a contaminação do alimento. No mesmo local, outros patos eram criados livremente junto a um cachorro e um porco. Foi constatado pela Sempab que o local não oferecia condições mínimas para preparar ou comercializar qualquer tipo de alimento.
Paulo Guedes disse que já havia sido notificado pela Semmas (Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Sustentabilidade) no último sábado (15), quando foram encontradas irregularidades na criação e abate de animais. “Uma equipe de agentes da Semmas passou pela rua e me viu matando um pato. Eles disseram que eu não podia trabalhar daquela forma”, contou o morador.
Segundo o presidente do SIM (Serviço de Inspeção Municipal), Antônio Carlos, o abatedouro clandestino foi interditado e o dono terá 180 dias para se regularizar junto à Sempab. “Os animais são criados juntos a cachorros e crianças. Não há cuidados quanto à higiene e meios para evitar contaminação”, explicou Antônio Carlos.
Ele acrescentou que o abate clandestino dos animais é uma questão de saúde pública e a venda sem cuidados pode causar desde uma zoonose até uma grave epidemia. “A zoonose é a transmissão de doenças dos animais para o homem ou do homem para os animais”, explicou.
“A epidemia é a incidência descontrolada de casos dessa doença na população, como aconteceu recentemente com as gripes do frango e suína”, ressaltou o presidente do SIM.
O Selo de Inspeção Municipal é um serviço realizado pela Prefeitura de Manaus, por meio da Sempab, que desde novembro de 2010 atua na inspeção de produtos de origem animal.
As empresas que trabalham com a preparação e comercialização desses produtos podem solicitar a inspeção municipal por meio do telefone 3663-8492.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email