Prefeitura intensifica os serviços do SOS Igarapé em toda a cidade

Nas bacias de Educandos e São Raimundo e na frente da cidade a Prefeitura utiliza uma equipe de 15 garis que atuam dentro d’água retirando o lixo e nas margens dos igarapés, inclusive das “pernas” das palafitas.

Para conter os focos de lixo nos igarapés e córregos que cruzam a extensão urbana e rural da cidade bem como prevenir doenças a Prefeitura de Manaus vem realizando de forma intensa devido as freqüentes chuvas na região o serviço SOS Igarapé em conjunto com as duas empresas concessionárias (Tumpex e Enterpa).
A partir de agosto, quando tem ínicio o período da vazante dos rios fica mais fácil de recolher o lixo despejado inadequadamente dentro dos igarapés que cortam a cidade, incluindo a bacia de Educandos e de São Raimundo, e no rio Negro, no trecho em frente ao Porto de Manaus e nas proximidades da Feira Manaus Moderna.
Nas bacias de Educandos e São Raimundo e na frente da cidade a Prefeitura utiliza uma equipe de 15 garis que atuam dentro d’água retirando o lixo e nas margens dos igarapés, inclusive das “pernas” das palafitas.
Para o trabalho de retirada do lixo desses igarapés e do rio Negro são utilizadas uma retro-escavadeira hidráulica, uma balsa medindo 35 metros de comprimento e quatro caçambas coletoras. A balsa percorre os rios enquanto há condições de navegabilidade por 15 dias. É o período em que ela é cheia de lixo. Em seguida, a embarcação aporta no terminal de São Raimundo e é esvaziada. Todo o lixo é passado para as caçambas, que transportam o material até o aterro sanitário.

Demais
igarapés
Serviço semelhante é realizado nos demais igarapés da cidade, como o do Mestre Chico, o do Franco, o do Mindu, Manaus 2000 e igarapé do 40, entre outros. Mas como estes igarapés são estreitos a balsa não é utilizada. Os garis atuam tanto na área terrestre quanto dentro d’água. O lixo é amontoado e retirado por caçambas e também levado para o aterro.
De acordo com o assessor técnico da Gerência de Limpeza, Ronei Fleury, cada empresa concessionária mobiliza 60 trabalhadores divididos em equipes para fixar uma rotina diária de limpeza nos igarapés. Ele acrescenta que deve haver também conscientização por parte da população em não jogar lixo nos igarapés devido aos riscos de enchentes em determinados trechos.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email