Prefeitura entrega Complexo da Constantino Nery e mira na conclusão do Manoa

Já está em pleno funcionamento, desde a segunda feira, quando foi inaugurado, o complexo viário ministro Roberto Campos, no cruzamento da a avenida Constantino Nery com a avenida João Valério. A obra entregue em 15 meses foi entregue pelo prefeito de Manaus Arthur Neto e vai proporcionar maior fluidez de veículos   no principal eixo entre as zonas Norte e Sul e facilitando a ligação entre as diferentes outras zonas da cidade.

Ocupando uma área de 35 mil metros quadrados, o complexo viário possibilita a interligação entre a rua João Valério, no sentido Leste-Oeste, com a avenida São Jorge. Uma passagem subterrânea levará o tráfego de veículos, tanto no sentido bairro São Jorge quanto para a avenida Constantino Nery, sentido Centro.

 Outra passagem sob a Constantino Nery interliga a avenida São Jorge e a rua Pará, pela rua Arthur Bernardes. Uma via paralela também permitirá que o motorista que trafega pela avenida São Jorge possa dobrar à direita, de forma livre, para acessar a avenida Constantino Nery. Isso deixará para trás um passado de congestionamentos na região, acabando com sete semáforos que existiam no local e que agora dão lugar a mais fluidez no trânsito.

“Eu diria que tivemos muita coragem para encararmos esse desafio de tornar realidade um complexo viário que há 30 anos muitos quiseram construir e não o fizeram, é uma obra bem executada, moderna, com cumprimento de prazos e que escreve mais um importante capítulo na mobilidade urbana da cidade”, disse, o prefeito de Manaus  Arthur Neto.

Transporte público

O complexo viário Roberto Campos também contempla uma inovação no sistema de transporte público. Trata-se da estação de transferência São Jorge, que possibilita a conexão de linhas de ônibus utilizando o sistema de bilhetagem eletrônica com o uso do Cartão Cidadão. O usuário não encontrará dificuldades, pois a integração na estação segue os moldes de um miniterminal.

A estação de transferência São Jorge é a primeira de uma sequência de quatro estações com a mesma dinâmica, que estarão situadas no perímetro do corredor Sul/Norte, entre os terminais de integração 1 (Constantino Nery) e 3 (Cidade Nova). Serão as estações de transferência São Jorge, Arena, Santos Dumont e Parque das Nações.

MANOA

Depois da Contantino Nery, a prefeitura mira agora na conclusão do complexo do Manoa que vai se chamar professora Isabel Victória.“Manaus está ganhando uma nova forma. Nossa cidade passa a ser mais metrópole do que nunca com obras essenciais para a mobilidade urbana, como esses complexos viários da Constantino Nery e do Manoa”, destacou o prefeito. “Nem mesmo a pandemia do novo coronavírus foi capaz de parar as nossas ações de infraestrutura viária que são muito importantes e que, graças ao nosso equilíbrio fiscal, tinham recursos garantidos. E para isso, sem dúvida, estamos seguindo todos os métodos necessários para a prevenção da saúde dos nossos colaboradores”, completou Arthur Virgílio Neto.

 No Manoa, já foram concluídos os serviços de fundações. Aproximadamente 90% dos pilares instalados e as fundações do encontro (saída e subida do viaduto) estão em fase de finalização. Além disso, as 19 ruas do conjunto Mundo Novo e mais 15 ruas do sistema binário no Manoa, que fazem parte do complexo, já foram completamente pavimentadas.

“A obra segue dentro das expectativas, mais de 50 colaboradores atuam, diariamente, para concluir mais uma importante intervenção  da gestão do prefeito Arthur Virgílio Neto”, afirmou o titular da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), Kelton Aguiar.

Com a conclusão total das fundações, a obra está na fase da implantação da estrutura do viaduto, além da pavimentação das vias e confecção de meio-fio, calçada e sarjeta no trecho da via Gabriel Gomes.

 Com uma área de abrangência de 283 mil metros quadrados, o complexo viário é composto por um viaduto, que transpassará por cima de uma rotatória, e um sistema binário de tráfego na área dos bairros Mundo Novo e Cidade Nova.

Orçada em R$ 47,1 milhões, a obra é executada pelo consórcio formado pelas empresas JNasser Engenharia Ltda. e Construtora Soma Ltda., vencedoras da licitação e que tiveram o contrato firmado após o certame da modalidade Regime Diferenciado de Contratação (RDC).

 Durante a execução da obra, agentes de trânsito do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) permanecem no local para auxiliar. A área está com sinalizações horizontal e vertical implantadas para garantir o tráfego ordenado e indicar as opções de desvio aos condutores.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email