7 de maio de 2021

Prefeito David Almeida assume desafio da 2ª onda

O prefeito David Almeida (Avante) assume o cargo tendo como principais prioridades o controle da pandemia. Ele anuncia que uma de suas metas será ampliar imediatamente o atendimento na área de saúde com a contratação do Hospital Nilton Lins que, no ano passado, foi alvo de grandes controvérsias envolvendo denúncias sobre superfaturamento de preços e desvio de recursos, motivando até a abertura de uma CPI da Saúde na Aleam (Assembleia Legislativa do Amazonas).

 O escândalo na então Susam (Secretaria de Estado da Saúde) derrubou toda a equipe do alto escalão da unidade, repercutindo até na Secretaria de Comunicação e corroborando com a demissão da secretária.

David Almeida promete uma gestão completamente limpa, enxuta, na Semsa (Secretaria Municipal de Saúde) que prestará contas de todas as suas ações. A nova gestão terá à frente a médica e economista Shádia Hussami Hauache Fraxe, diretora financeira na empresa Imed-AM (Instituto Médico de Clínica e Pediatria do Estado do Amazonas). Ela é mulher do deputado estadual  Abdala Fraxe (Podemos).

O novo prefeito revelou que já esteve com o Ministério da Saúde, em Brasília, tratando da reabertura do Hospital Nilton Lins para o tratamento de pacientes com Covid-19. “O modelo de gestão da unidade será formatado nos próximos dias”, afirmou, anunciando também que planeja adiantar o programa de vacinação contra a Covid-19.

Prefeito David Almeida quer a reabertura do hospital Nilton Lins

Mais ações

Ele ressalta que tem agido contra a pandemia antes de mesmo assumir o cargo, buscando alternativas para abrir mais leitos com apoio do governo federal e da iniciativa privada. “As atividades nesse sentido foram intensas. Vejo o quanto o nosso sistema de saúde não reúne condições para atender a uma demanda que cresceu nos últimos dias”, afirmou ele.

Segundo Almeida, a rede de atenção básica da Prefeitura de Manaus vai atuar fortemente na distribuição de medicamentos, como a cloroquina e a ivermectina, além de vitaminas para diminuir a infecção do novo coronavírus e o fortalecimento da imunidade da população.

O prefeito salientou que Manaus foi a primeira cidade do País a registrar o colapso no sistema de saúde com a pandemia. E ainda: a capital parece estar sendo a primeira a experimentar os efeitos de uma chamada segunda onda de coronavírus. “Estamos agindo com antecedência”, afirmou.

David Almeida contou que também esteve em Brasília, onde conseguiu pelo menos uma suplementação de verba de R$ 450 milhões para Manaus, dos quais R$ 100 milhões serão investidos diretamente na área de saúde.

Segundo o prefeito, R$ 3,5 milhões vão ser destinados para projetos de infraestrutura logo nesse início de sua gestão. “Pretendo também construir um complexo viário entre as avenidas das Torres e Cosme Ferreira na zona leste de da cidade”, ressaltou.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email