Prédio no São Jorge deve ser transformado em centro de apoio educacional

O dia em que as pessoas não ficarem apenas aguardando as benesses do poder público e colocarem a ‘mão na massa’ para resolver seus problemas, a situação da comunidade irá melhorar como um todo.

Foi por isso que os irmãos Luiz Ribeiro, Jorge, Ana Greice e Júlio resolveram se unir e transformar um prédio abandonado, no bairro de São Jorge, no Centro de Apoio Educacional, Social e Desportivo Nativu’s. Nativu’s porque o espaço é direcionado para os nativos do bairro onde o Centro está sendo gerado.

Quem encabeça os irmãos é Luiz, fotógrafo profissional há mais de doze anos já tendo trabalhado em agências de publicidade, como freelancer, professor na Fundação Rede Amazônica e em alguns jornais impressos, como o Jornal do Commercio.

“Entrei no JC para ‘cobrir’ as férias do fotógrafo Walter Mendes, que havia sido meu professor na Fundação Rede Amazônica, e lá fiquei por algum tempo, o que me deu experiência como repórter fotográfico e somou muito na minha trajetória profissional”, revelou.

Jorge e Luiz querem ajudar a comunidade do São Jorge – Foto: Divulgação

“Talvez pelo fato de ter sido seminarista, tenho comigo essa parte cristã de querer ajudar o próximo. Como meus irmãos pensam da mesma forma, os convidei para me ajudar nesse projeto e eles toparam, então começamos”, falou.

Para sorte dos irmãos, um prédio imenso estava abandonado numa das ruas do bairro, e servia exatamente para a instalação do Nativu’s.

No local funcionava a Gráfica Lorena, uma das maiores de Manaus, tão grande que era mais uma indústria gráfica. Quando um de seus proprietários faleceu, a empresa foi regredindo até fechar. Desde então, há mais de dez anos, o prédio estava abandonado, já pertencendo a outra família. Tomado pelo mato e lixo, virou ponto de usuários de drogas.

Uma parte esquecida

Os irmãos entraram em contato com os donos do prédio, expuseram suas idéias e eles aceitaram.

“Eu e meu irmão Jorge somos professores de jiu-jitsu e já tínhamos um projeto aqui num dos espaços da igreja, onde ensinávamos a luta, mas como era pequeno demais, demos uma parada. Aqui, o que não falta é espaço e as aulas de jiu-jitsu logo retornarão”, avisou.  

O projeto do Nativu’s está recebendo apoio do Instituto Argos do Amazonas, que há cinco anos realiza trabalhos sociais em bairro de Manaus e já possui expertise no assunto.

Luiz lembrou que nasceu e mora no São Jorge há 47 anos e que a comunidade local, conhecida como Vitória Régia, recebe muito pouco do poder público.

“Lá a comunidade não tem nada. É uma parte do bairro que foi esquecida pelos políticos e governantes. Temos apenas uma casinha da família, mas não tem área de lazer, praça, a quadra da escola nunca foi construída e pior, é considerada área vermelha”, informou.

Com o Centro em atividade, os irmãos pretendem ajudar crianças, adolescentes, adultos e terceira idade com um espaço onde a comunidade possa se reunir e contar com apoio na parte educacional, social, psicológica e desportiva.

“Como professor de jiu-jitsu sei que os manauaras têm um grande potencial desportivo, principalmente para a luta. Isso é inato do sangue guerreiro que temos”, falou.

Depósito de lixo   

O prédio possui 600m de área construída, distribuída em dois galpões com salas que serão transformadas em recepção, atendimento, cozinha, refeitório, apoio esportivo (lutas, principalmente), de aula, além de uma área comunitária para aulas de dança e jogos de tabuleiro.

Quando os irmãos tomaram posse do prédio, verificaram que o trabalho seria árduo. Era um depósito de lixo, as paredes sujas, o telhado todo quebrado e a fiação elétrica inteira havia sido roubada, além de o encanamento estar entupido.

“Pedimos ajuda das pessoas, dos amigos, nas igrejas católica e evangélica, e muita gente atendeu nosso pedido. Doaram dinheiro, comerciantes da área colaboraram. Alunos nossos, de jiu-jitsu, além de participantes de outros projetos sociais, vieram arrumar e limpar. O Alexandre Oliveira, que tem um projeto idêntico na Cidade Nova, trouxe alunos para ajudar na pintura e a coisa foi acontecendo”, contou.

A parte elétrica de um dos galpões já foi ligada, mas falta a do outro. A Águas de Manaus restabeleceu o fornecimento de água.

Aos poucos o lugar volta a ganhar luz e vida – Foto: Divulgação

“Queremos que as crianças venham ter aula de reforço aqui, de manhã, e tomem o café da manhã. Depois irão praticar uma atividade desportiva, almoçam e vão para a aula à tarde, o mesmo acontecendo com as crianças da tarde. A gestora da escola São Dimas já prometeu nos ajudar. As famílias terão atendimento social para sabermos como podemos ajudá-las. Vou promover cursos de fotografia. Haverá área de exposições, de venda de artesanato, e vamos distribuir sopa”, listou.

O Nativu’s está localizado na rua Professora Ilda Auzier, 133, antiga rua Santa Izabel. Quem quiser ajudar, o Centro precisa de apoio financeiro, material elétrico, material de limpeza e de construção e mão de obra. Informações: 9 8406-3406.

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email