Preços no atacado caem 0,1% em abril nos EUA

O índice apontou queda nos preços quando o mercado americando esperava uma inflação de 0,2%, segundo especialistas

O chamado PPI (Índice de Preços ao Produtor, na sigla em inglês) apontou deflação de 0,1% em abril, após uma variação de 0,7% em março e uma queda de 0,6% em fevereiro, segundo o Departamento de Trabalho dos EUA. Economistas do setor financeiro esperavam uma inflação em torno de 0,2%.
A deflação pode ser explicada, principalmente, pela variação negativa de 0,8% nos preços do item “energia”, com destaque para o custo da gasolina, que ficou 2,7% mais barata no período.
Ainda de acordo com esse órgão do governo americano, os preços dos bens semi-manufaturados subiram 0,8% enquanto o custo das matérias-primas caiu 1,2%. O chamado núcleo do índice, que exclui do cálculo total os preços mais voláteis, teve variação de 0,2%.
Nos 12 meses, o PPI aponta uma inflação acumulada de 5,5%.
As construções iniciais de casas cresceram mais do que esperado em abril nos EUA, mas as licenças iniciais tiveram uma forte queda, o que leva analistas a verem uma recuperação de fôlego curto nesse setor.
O Departamento de Comércio dos EUA apontou um aumento de 5,8% nas construções iniciais de residências e apartamentos no mês de abril, para uma taxa anual de 672 mil (ajustada). Trata-se da maior cifra desde outubro de 2008, puxada principalmente pelo mercado de famílias de uma só pessoa.
Economistas esperavam uma cifra mais modesta, na casa dos 650 mil unidades.
As licenças emitidas para construção, um indicativo para as futuras construções, afundou 11,5%, a uma taxa anual de 606 mil, o patamar mais baixo desde outubro de 2009.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email