Porque estruturas porta-paletes desabam?

Recentemente, digo, no dia 02 de Outubro do corrente ano, por volta das 20h16, ocorreu em um supermercado da capital do Maranhão o desabamento de um conjunto de estruturas  porta paletes. É fato que o episódio causou pânico, feridos e até vitima fatal, pois a loja estava em pleno funcionamento.

Ainda não se sabe as causas do acidente, mas as primeiras informações dão conta de uma manobra mal feita por um operador de empilhadeira, que acabou derrubando uma das colunas da estrutura e os pallets empilhados nela, provocando um efeito dominó. Cinco colunas de prateleiras vieram abaixo.

O que são estruturas ou estantes porta paletes?

O uso destas estruturas tem sobremaneira a função de organizar e verticalizar o estoque seja ele qual for sua natureza. Talvez, o maior ganho do uso destas estruturas esteja na economia de espaço físico e na oportunidade de armazenar mais em um espaço menor, chamamos isso de otimização do espaço físico.

Outros ganhos que estas estruturas trazem é a localização mais ágil de itens no estoque, e também tornam as separações mais otimizadas. Esses itens aqui citados, contribuem incisivamente para a expedição mais rápida e certeira dos produtos destinados a entrega.

Além disso, um armazém organizado é primordial para dar maior agilidade às operações, aumentar a capacidade de estocagem e trazer maior segurança para os produtos.

O nome estrutura porta pelete é dado por conta de que todos os produtos ou materiais com destino á armazenagem nestas estruturas devem estar posicionadas em paletes de madeira, que é um  acessório principal  produzido com medidas determinadas. É mais comum encontrarmos ele na forma de madeira, porém fabricações mais avançadas já utilizam outras matérias-primas, como o plástico e o metal.

O processo de colocar cargas, mercadorias ou produtos encima de paletes é denominado “paletização” ou ainda um nome menos comum “unitização”.

Uma vez unitizada ou paletizada, estes paletes podem ser alocados nas longarinas por meio de empilhamento ou outras formas de organização, de modo que os itens sejam acessados com facilidade e agilidade.

Isso porque a verticalização do estoque em estrutura porta-palete aumenta seu espaço útil e garante o fluxo de mercadorias para qualquer tipo de demanda e situação.

Como funciona?

A estrutura porta-palete oferece vários métodos de paletização para atender as mais diferentes demandas e ambientes de trabalho. Entre esses métodos, podemos destacar:

  • estrutura porta-palete, formando estantes de sustentação vertical para receber paletes;
  • empilhamento em blocos, onde a carga é montada diretamente no piso do depósito;
  • utilização de longarinas ou gôndolas, que recebem as mercadorias direto do sistema de armazenamento em paletes;
  • armazenagem unitária dos produtos, depois de retirados do palete;
  • sistema drive-in, formado pelas estruturas porta-paletes, recomendável principalmente para a implantação do sistema de controle de estoque FIFO;
  • técnica push-back, armado com estante sobre trilhos, o qual permite que o palete deslize de forma automática pelo efeito da gravidade.

Quais as vantagens essa estrutura oferece?

A estrutura porta-palete facilita a movimentação dos produtos nas dependências do armazém, de modo a evitar acidentes e oferecer maior segurança para os trabalhadores. Além disso, outras vantagens também merecem destaque, como:

  • aumenta a segurança dos produtos armazenados. Esse sistema protege os itens contra impactos e quedas;
  • a instalação de uma estrutura porta-palete é uma forma simples e barata de estocagem;
  • o sistema dispõe de diversos acessórios para facilitar o manuseio do estoque, entre outros.

Porque acontecem acidentes com estas estruturas?

Geralmente, estas estruturas são projetadas, idealizadas por engenheiros capacitados para tal. Profissionais que ficaram pelo menos 5 anos dentro de uma sala de aula aprendendo diversos conceitos e práticas sobre resistência de materiais, leis da dinâmica, leis da física etc..

O que quero dizer com isso é que os limites estabelecidos por aqueles que idealizaram um equipamento, um prédio ou mesmo uma ponte precisam ser respeitados. Para a maioria das estruturas porta paletes é dimensionado para cada par de longarinas uma carga máxima de 200kg e isso precisa ser respeitado.

Outro problema que esta se tornando comum, é o uso de empilhadeiras dentro de áreas com tráfego intenso de pessoas (clientes) e isso pode agravar diversas situações em casos de acidentes. Não estamos aqui dizendo que empilhadeiras não fazem parte do contexto relacionado à estrutura porta paletes, afinal de contas, são elas que movimentam as cargas paletizadas ou unitizadas até a posição de armazenamento nas estruturas. O fato é que estes operadores de empilhadeiras precisam ser treinados regularmente e estarem em conformidade com as Normas Regulamentadoras preconizadas pelo Ministério do Trabalho. Necessitam também, de uma carga de horas trabalhadas em conformidade com a lei. Por outro lado, quando da instalação das estruturas porta paletes, sempre sobra um ou mais parafusos que alguém achou que não era necessário colocar. Vamos voltar aos engenheiros, que projetaram a inserção de 4 parafusos para cada pé que sustenta a estrutura, será que eles se enganaram?

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email