29 de junho de 2022
Prancheta 2@3x (1)

População vê com bons olhos ônibus elétricos no transporte público de Manaus

transporte
Foto: Divulgação

A tecnologia chega ao transporte coletivo de Manaus, uma nova ferramenta que promete mais economia de combustíveis e manutenção de veículos, proporcionando ainda mais comodidade ao público usuário do sistema.

Em breve, pelo menos 35 ônibus elétricos estarão circulando na cidade, representando investimentos de quase R$ 36 milhões, segundo a prefeitura. A iniciativa faz parte de um convênio entre o município e o governo do Amazonas para modernizar e aumentar a mobilidade urbana. Além disso, outros R$ 580 milhões foram destinados para melhorar a infraestrutura urbana, fazendo parte da promessa de campanha do então candidato David Almeida durante a corrida eleitoral pela prefeitura municipal.

E agora, essas estratégias começam a ser empregadas, mesmo que vistas como ações eleitoreiras para turbinar a campanha pela reeleição do governador Wilson Lima (UB), hoje ligado a Almeida, cuja administração é vista com bons olhos pela população manauara. Por conta disso, Lima vem encostando na imagem do prefeito, algo que deverá fortalecer o seu objetivo de permanecer por mais quatro anos no comando do governo do Amazonas.

No entanto, as vantagens de incorporar os ônibus elétricos à frota do transporte coletivo de Manaus dividem opiniões. E muitos apontam até em eventuais prejuízos. “O sistema só vai operar positivamente se houver uma segurança de infraestrutura tecnológica, com pessoal qualificado nas operações, dando suporte para essas necessidades”, avalia Wagner Lima, engenheiro elétrico.  “A nova rede deve ser preparada muito antes de começar a operar”, acrescenta.

O prefeito, porém, aposta no novo sistema, garantindo que já existe uma infraestrutura para garantir a normalidade das operações. “Vou transformar o transporte público de Manaus no mais moderno do País. Esses ônibus elétricos seguem uma tendência mundial, promovendo mais agilidade, economia e segurança para a população, além de não poluírem”, argumenta o prefeito.

Minerva Gusmão pega pelo menos seis ônibus todos os  dias para ir  e voltar do trabalho em Manaus. Mora na zona leste da cidade. Ela disse desconhecer ainda as vantagens que oferecem os novos veículos. Mas vê um outro lado positivo. “Pelo menos, a gente vai entrar em ônibus novos. Muitas vezes, pego veículo já caindo aos pedaços”, diz, referindo a unidades da frota de Manaus que circulam (às vezes) sem as menores condições.

Estudante de veterinária, Yuri Gonzaga avalia que o novo sistema só vai trazer mais benefícios à população manauara. “Manaus já é uma grande metrópole. E precisa proporcionar o melhor aos usuários em termos de transporte, tão modernos como os que são operados  em países da Europa, nos Estados Unidos e em outros grandes centros urbanos mundiais”, ressalta.

Não poluentes

Os ônibus elétricos não emitem gases poluentes. Trafegam com energia limpa, sendo mais silencioso que os veículos a combustão. Segundo a prefeitura, os novos veículos têm maior vida útil que os movidos a diesel, manutenção mais barata, oferecendo maior conforto e segurança aos passageiros.

Com baterias auto recarregáveis, também não há risco de os veículos pararem durante a viagem. Eles são movidos a bateria que armazena a eletricidade e também podem ser alimentados através de fonte externa. Dez unidades serão no modelo Padron, com 14 metros de comprimento. 

Outros dois serão do modelo articulados, com 22,5 metros. “A capacidade (de passageiros) ainda será definida, de acordo com o número de assentos que serão colocados”, disse o presidente do Immu (Instituto Municipal de Mobilidade Urbana), Paulo Henrique.

Inicialmente, fala-se que os veículos poderão transportar boa quantidade de usuários em Manaus (75 pessoas nas unidades mais simples e 120 nos articulados). Os 12 primeiros ônibus elétricos terão custos e operacionalidade avaliados. Os veículos serão adquiridos pela Prefeitura de Manaus e passarão a compor o patrimônio do Executivo, mas serão cedidos às empresas para operação, segundo o prefeito.

De acordo com Paulo Henrique, a intenção é que, em caso de aprovação da viabilidade dos veículos, os próximos sejam comprados pelas empresas que atuam no sistema de transporte coletivo da cidade.

A inclusão do transporte público sem poluentes é uma das ações do Protocolo de Intenções firmado entre o governador Wilson Lima e o prefeito David Almeida em outubro de 2021, segundo o município.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email