Políticos analisam desafios de Polsin na Suframa

Parlamentares amazonenses manifestaram ontem suas expectativas com relação ao novo superintendente da Suframa, Algacir Antonio Polsin. Devido a pandemia Covid-19, o novo titular da autarquia tomou posse nesta quarta-feira, 17, por videoconferência. Polsin é general do Exército, catarinense de Porto União, já foi chefe do CMA ( Estado Maior do Comando Militar da Amazônia ) e substituiu o Coronel Alfredo Menezes, que deixou a Suframa no início de junho. 

“Ele vai ter um desafio muito grande pela frente. Porque no pós- pandemia, vamos ter que trazer  novos segmentos de produção. Temos que trazer e diversificar o modelo ZFM (Zona Franca de Manaus) na produção industrial. Hoje temos uma produção muito grande de eletroeletrônico, no polo de duas rodas, de bens de informática, mas temos que trazer outros segmentos para poder gerar mais empregos. Espero que o novo superintendente tenha essa visão de ampliar o nosso parque industrial, trazendo para cá segmento de cosméticos, alimentícios, têxtil, para que se possa gerar mais empregos”, afirmou o senador Omar Aziz (PSD/AM), coordenador da bancada do Amazonas no Congresso Nacional.

O deputado federal José Ricardo (PT/AM), disse ter poucas expectativas com a mudança na Suframa. “Eu não espero muita mudança na Suframa, porque sai um militar e é colocado outro; amigo do presidente. Na verdade, o presidente parece querer só para manter como está, porque não há nenhum interesse de fortalecer a Suframa. O ministro da Economia não esconde que é contra a política de incentivo e está sempre tomando medidas que ameaçam a ZFM. Na verdade o governo federal não está dando nenhuma importância à região, ao Amazonas e, nesse caso, não fortalece a Suframa, para que a autarquia seja de verdade um órgão de desenvolvimento”, explicou o petista.

Segundo o parlamentar, que também é economista, a Suframa precisa ser fortalecida para ser um instrumento para atrair novos empreendimentos, empresas, e discutir com as universidades na área do conhecimento, caminhos que envolvam investimentos tecnológicos. “A  superintendência deveria estar defendendo a utilização dos recursos do P&D, exatamente para desenvolver novos produtos, aqui do nosso Estado e, portanto, gerar empregos. Então a Suframa não faz nada disso. Dessa forma, o próximo superintendente, acredito que não vai mudar isso, porque ele só obedece ordens. Ele não está aqui para  pensar junto com a sociedade o desenvolvimento da região e do Estado do Amazonas” assegurou o deputado.

Terça-feira, 16, o presidente da Aleam (Assembleia Legislativa do Amazonas ), deputado Josué Neto fez  uma moção de parabenização desejando sucesso ao novo titular da Superintência da Zona Franca de Manaus (Suframa), general do Exército Brasileiro, Algacir Antônio Polsin.

“Desejo sucesso ao general Algacir Polsin, novo titular da Suframa, profundo conhecedor da nossa região, que assume agora a responsabilidade de comandar, em tempos tão desafiadores, uma das instituições mais importantes para a economia do Amazonas e para 4 milhões de amazonenses”,  afirmou Josué.

Governador quer parceria na bioeconomia

Durante a cerimônia de posse do novo superintendente da Suframa, o governador Wilson Lima disse que o Brasil e o mundo precisam entender a importância do modelo ZFM e os motivos para ser preservado. “Naturalmente que entendemos a necessidade do processo de adequação de inovação, mas é preciso que o modelo continue fazendo sua função social e também sua função ambiental. No momento em que há geração de emprego e renda eu evito a pressão sobre nossos recursos naturais”, declarou o governador. 

Wilson Lima disse ser conhecedor de que a ZFM tem a necessidade de manter a competitividade das empresas para que a permanência delas no PIM (Polo Industrial de Manaus) possa ser sustentável e atrair novos empreendimentos para o Estado do Amazonas. “É preciso que a tributação e os incentivos do PIM sejam mantidos no contexto da reforma tributária que se avizinha. Quero reconhecer os avanços nos PPB. Tem sido importantíssimo os avanços que colaboram para destravar e avançarmos na implantação de projetos de novos negócios aqui no Estado do Amazonas” afirmou.

“É importante retomar algumas pautas como a implantação do distrito bioagroindustrial do Rio Preto da Eva. A Suframa também tem papel fundamental na questão da bioeconomia. Com a verba de P&D podemos avançar em alguns experimentos, não só para melhorar produtos, mas também para desenvolver estudos, tecnologias e alternativas para atender também o social. Tem empresas do DI que estão transformando resto de peixe me biocombustível. Isso não serve só para essa empresa. Serve também como alternativa para o estado, governo federal e prefeituras” explicou o governador.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email