2 de julho de 2022
Prancheta 2@3x (1)

Polícia trabalha várias frentes para elucidar assassinato de servidora

Manaus está acostumada a conviver com crimes que atingem (em sua maioria) a população de menor poder aquisitivo. Muitos assassinatos sequer estão sob os holofotes da população. Mas quando casos envolvem a classe média alta, a repercussão alcança praticamente todas as camadas sociais, suscitando discussões e dividindo opiniões sobre eventuais culpados.

Pessoas invisíveis à sociedade tombam mortas todos os dias. São surpreendidos nas ruas em assaltos ou morrem durante execuções, provavelmente frutos da guerra entre facções criminosas e disputa de territórios por traficantes.

O assassinato de uma servidora federal do Tribunal Regional do Trabalho ainda está eivado de mistério. A polícia ainda se debruça sobre o caso tomando como referência várias linhas de investigações. Silvanilde Ferreira Veiga, de 58 anos, foi encontrada morta em seu apartamento de luxo num condomínio da Ponta Negra, área nobre da cidade, onde apenas uma parcela da população pode bancar as despesas.

O crime aconteceu no sábado passado. A vítima foi estrangulada, sofrendo ainda várias facadas. Jazia morta caída em uma poça de sangue. Tanta barbárie chocou policiais, além de seus amigos e familiares.

Há um questionamento que procede, motivando muitas especulações. Só se pode entrar no condomínio e sair com senhas eletrônicas. O equipamento é de última geração. Os proprietários têm autonomia para permitir a entrada de visitantes. Portanto, supõe-se que a servidora conhecia a pessoa que a matou. E provavelmente dispunha de sua confiança.

Porém, até agora não se questionou se ela morava sozinha. Praticamente, não se viu nenhuma menção a esse detalhe. A filha e o namorado dizem ter encontrado a servidora morta depois de várias tentativas de contatá-la por mensagens e ligações.

Os porteiros atenderam aos seus apelos, conduzindo-os direto ao apartamento, onde se depararam com a cena trágica. Portanto, a polícia tem várias frentes nessa investigação para chegar aos seus autores, até cogitando a possibilidade de participação de familiares e de pessoas que desfrutavam de sua convivência diária.

A questão não é apontar culpados, mas sim alertar que a história está repleta de casos de crimes desses tipos que impactaram o mundo. E ainda continuam impactando porque são o tempo todo recorrentes.

Na realidade, todos são suspeitos, desde parentes, amigos, possíveis afetos amorosos. E vale a pena a polícia se debruçar sobre esses aspectos nas investigações. E esperamos que esse crime tão bárbaro seja elucidado o mais rápido possível.

Ninguém deve ficar impune. A Justiça tem a missão de executar as leis. Pena que nem sempre os culpados são punidos. Coisas de um país massacrado por esquemas de corrupção que atingem todas as instituições públicas. E isso nas três esferas do poder público – municipal, estadual e federal.

Quando, realmente, poderemos ser uma referência em igualdade de direitos, distribuição de renda mais justa, educação de qualidade para todos? Só mesmo o tempo dirá. Mas parece que ainda estamos longe de atingir metas tão desafiadoras.

Perfil

Empresa faz ‘gato invertido’, conclui CPI

A Justiça autorizou a Amazonas Energia a retomar a instalação de novos medidores que ainda suscita muitas discussões sobre a legalidade ou não dos equipamentos. Porém, a CPI instalada na Assembleia Legislativa concluiu que foram constatadas várias irregularidades na atuação da concessionária, tanto em Manaus como nos municípios do interior.  Parlamentares estiveram na maioria dos municípios fazendo reuniões itinerantes, ouvindo ribeirinhos e prefeitos. Foram muitas queixas. E nenhuma favorável ao sistema.

Ontem, o relatório final da comissão foi entregue ao relator, deputado estadual Carlinhos Bessa (PV). São centenas de páginas que esmiúçam as atividades da companhia. Com base na fiscalização do Ipem, os membros do colegiado concluíram que a distribuidora pratica o ‘gato invertido’, quando ela mesma furta a energia do consumidor. Ao contrário, a empresa classificou o Amazonas como o Estado mais ‘gaiteiro’ do Brasil. O problema é que o Judiciário, depois de sustar a nova ferramenta medidora, abre de novo precedente para assalto ao bolso dos usuários, deixando milhões de consumidores reféns dessa prática apontada como ilegal. Fazer o quê?

Combustíveis

O valor exorbitante dos combustíveis repercute na Assembleia Legislativa. Ontem, o deputado Roberto Cidade (UB), presidente da Casa, disse que vai propor uma audiência com o governador Wilson Lima (UB) para discutir o assunto. O objetivo é formar uma frente composta pelos dois poderes da Republica para pressionar pela redução dos preços da gasolina, do diesel e do etanol. A população sente na pele a escalada dos valores que causam uma reação em cadeia. Está na hora de gritar muito.

IPI

O deputado Ricardo Nicolau (Solidariedade) disse, ontem, que a legenda vai às últimas consequências em defesa da isenção do IPI para empresas no Amazonas. Sua iniciativa aconteceu logo após a AGU entrar com um recurso junto ao Supremo contestando a liminar que suspendeu os decretos presidenciais. O parlamentar argumenta que os benefícios da ZFM estão garantidos na Constituição, mas agora Bolsonaro conspira para acabar com essas prerrogativas tributárias.  Pressão do alto empresariado.

Sangue

Ontem, os baixos estoques de sangue em Manaus entraram na pauta de discussões da Câmara Municipal. O vereador Luís Mitoso (PTB) falou sobre a importância de novos doadores e fez um apelo à população para se deter mais sobre o tema. Ele também citou a atuação do grupo Super Doadoras que, junto com o Hemoam, tem se empenhado na busca de mais gente para doações. O instituto teme que a demanda aumente ainda mais, comprometendo a distribuição. Doar significa salvar vidas.

Parcerias

A parceria entre o prefeito David Almeida (Avante) e o governador Wilson Lima (UB) está com todo gás. Ontem, eles anunciaram convênio com investimentos de quase R$ 36 milhões para a compra de ônibus elétricos e substituição de parte da frota de micro-ônibus, do transporte alternativo. Como sempre, Almeida e Lima fazem questão de aparecer em público, uma estratégia para turbinar a campanha pela reeleição, que terá adversários de peso do porte de Amazonino Mendes e Eduardo Braga.

Subsídio

Segundo o prefeito David Almeida, o subsídio ao transporte público tem custos altíssimos. São pelo menos R$ 25 milhões por mês e R$ 300 milhões anuais. O preço das tarifas sempre foi uma pedra no sapato de praticamente todos os governantes do município, gerando insatisfações junto a empresários e à população usuária do sistema. Agora, Almeida busca novas alternativas para subsidiar o setor, sem tantos impactos nas contas da prefeitura de Manaus. Bom momento para angariar votos.

Indecência

Analistas veem como indecente o projeto propondo a cobrança de taxas em universidades públicas. A deputado federal Maria do Rosário (PT-RS), desafeta de Bolsonaro muito antes da presidência, disse que a PEC é “extremamente polêmica”. E defende ouvir a população sobre o assunto, dada a sua complexidade. Os dois protagonizaram muitos embates. E por pouco a parlamentar não foi agredida ao ameaçar atacá-lo. Certas mulheres têm sangue quente. Revidam imediatamente.

Varíola

A Anvisa acendeu um novo alerta, desta vez sobre o aumento de casos da varíola do macaco. A agência recomenda a manutenção do uso de máscaras e os outros cuidados na higiene pessoal e de ambientes, adotados durante a pandemia. O distanciamento social também é importante, evitando aglomerações, principalmente em ambientes fechados. A doença ainda é pouco conhecida. E sua maior incidência é na África. É imprescindível manter as mãos sempre limpas, higienizadas. Vale mais prevenção.

Rotatividade

A terceira troca de presidente da Petrobras no governo Bolsonaro – a segunda só em 2022 – acelerou a rotatividade no cargo da maior empresa brasileira em termos de receita, derrubou seu valor de mercado na Bolsa e reforçou a atenção sobre o risco de que a interferência afete o dia a dia e os projetos de longo prazo da petroleira. Enquanto isso, o consumidor continua pagando altíssimos preços pelos combustíveis, principalmente os caminhoneiros, que já programa manifestações. A crise se acirra.

FRASES

“Novo convênio é pontapé inicial”.

David Almeida (Avante), prefeito, sobre parceria com o governo para ônibus elétricos

“Vou seguir como observado do País, mas disposto a lutar”.

João Doria, ex-governador, ao ser detonado para disputar Presidência.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email