Polícia Civil destaca importância dos 30 anos do ECA

Atuando em conformidade com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) no que diz respeito à proteção e garantia de direitos da população amazonense nessas faixas etárias, a Polícia Civil do Amazonas, por meio da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), reforça a importância do estatuto que, nesta segunda-feira (13), completa 30 anos.

“A responsabilidade de defender a criança e o adolescente não é apenas do Estado e da polícia, é também da família, da sociedade, da comunidade. Todos nós somos envolvidos direta e indiretamente quando uma criança ou adolescente é vítima de alguma agressão”, comenta a delegada Joyce Coelho, titular da Depca.

A Lei nº 8.069, que regulamenta o dispositivo, é fruto de uma transformação social que passou a ver a criança e o adolescente como sujeitos de direitos. Diante disso, o País passou a reconhecer que esses ‘pequenos’ cidadãos têm direitos à convivência familiar e comunitária, à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito e à liberdade.

A lei aborda, também, medidas protetivas ou medidas socioeducativas, questões políticas de atendimento, conselho tutelar, acesso jurisdicional e operação de atos infracionais.

A delegada ressalta que deve haver por parte da sociedade comprometimento no que diz respeito à proteção. “Vamos todos nos comprometer em romper esse ciclo de violência. Não seja cúmplice ao ver alguma situação suspeita. Denuncie!”, reivindica ela.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email