Pneus viram peças de mobiliário

Segundo a Ambientebrasil, o Brasil produz, anualmente, cerca de 40 milhões de unidades de pneus e, no mesmo período, quase a metade disso é descartada. Ainda que fabricantes recolham aproximadamente 460 mil toneladas de pneus/ano, uma grande quantidade continua jogada em algum lugar, poluindo o meio-ambiente. Com seu trabalho de formiguinha, o paraense Lucivan da Costa Cruz ajuda a dar um fim digno para os pneus descartados, transformando-os em bonitos, decorativos, confortáveis e resistentes assentos, além de mesas centrais, que também servem como pufs ou descanso para os pés.

“Sou de Santarém, terra onde se consome muito açaí. Quando vim para Manaus, em 1991, sabia fazer uma máquina despolpadeira de açaí, que sempre vendia. Eu construí essa máquina a partir de uma que eu vi”, contou.

Com os assentos feitos a partir de pneus, a história foi a mesma. Há quatro anos Lucivan visitava a feira de automóveis que funcionava aos domingos no estacionamento do Manaus Show Clube, na Cidade Nova, quando viu uma pessoa vendendo os assentos. Pediu para tirar umas fotos, de todos os ângulos possíveis e, de volta à sua casa, tentou fazer um protótipo do que vira. Com erros e acertos, em pouco tempo o rapaz conseguiu fazer seu primeiro assento com pneus.

“Toda invenção você vai aprimorando e procurando melhorar o que não funciona adequadamente. Comecei cortando a borracha com faca, molhada permanentemente, senão não corta, depois adaptei uma serra sabre. Aí foi graça”, revelou.

Arte com pneus

Invenção de Lucivan, os assentos se transformam em um mobiliário completo

Outra evolução no trabalho de Lucivan foi do próprio produto utilizado.

“Comecei com pneus comuns, mas logo passei pros esportivos, que são mais flexíveis, mais resistentes e o assento é maior”, disse.

Apesar de, em Manaus, as pessoas também gostarem muito de açaí, a fabricação de despolpadeiras do fruto realizada por Lucivan ficou pra segundo plano depois do sucesso dos assentos.

“As despolpadeiras vendem de vez em quando. Os assentos vendem sempre, mas continuo fabricando as peças de reposição da despolpadeira porque os clientes sempre precisam”, falou.

Lucivan lembrou que existem vários modelos de assentos, mas o que ele faz é o básico.

“Porque os outros são mais complexos, e com este básico eu já não dou conta dos pedidos, então não tive tempo de criar uma linha”, adiantou.

Arte com pneus, assim ele denomina o trabalho que realiza e lembra que, apesar de os pneus de seus assentos terem a aparência de novos, todos são reciclados.

“Como pneus, são usados; como assentos, são novos. Depois de prontos eles são lavados e higienizados com silicone gel, que protege a borracha contra rachaduras, ressecamento e desbotamento, mantendo a aparência e a tonalidade original do produto”, explicou.

E quem pensa que um assento surge a partir de um único pneu, se engana. Entram pneus de motos, carros de passeio e caminhonetes. No total, oito pneus por assento e quatro por cada mesa de centro são utilizados.

“As tiras que formam as pernas do assento são feitas de pneus de caminhão; o assento é um pneu esportivo; o trançado da costa e de onde sentamos é de tiras de pneu comum, de carros; a parte da costa é feita com pneus de caminhonete; e o descanso dos braços, com pneus de motos, um por dentro do outro”, listou.

“Logo nos primeiros assentos, vi que essa parte do descanso dos braços, que passa pela costa de quem senta, virava quando a pessoa encostava, por isso reforcei com dois pneus e solucionei o problema”, ensinou.

3.200 unidades recicladas

As pessoas costumam comprar o jogo de assentos, quatro peças mais a mesa central, mas quem quiser pode comprar separadamente.

“Faço uma peça completa, lavada e higienizada, em poucas horas. O jogo com cinco peças fica pronto em menos de três dias. Com a prática, se torna fácil e rápido concluir esse material”, informou.

Lucivan calcula já ter finalizado uns 400 assentos nesses quatro anos em que realiza a sua arte com pneus, ou seja, 3.200 unidades recicladas, que não viraram lixo, fora as mesas de centro.

“Eu pego esse material no Shopping dos Pneus, na Cachoeirinha; no Manaus Rodas, na Estrada dos Franceses; e das motos, na Borracharia do Magrão, no Jorge Teixeira, parceiros que me ajudam bastante”, destacou.          

O empreendedor Lucivan Cruz ajuda a dar uma finalidade nobre aos pneus descartados

E assim como é ajudado, Lucivan também ajuda. Ele tem o canal ‘Pneu Arte Manaus’, no YouTube, onde posta vídeos tutoriais ensinando a fazer os assentos e as mesas de centro, sem falar que promove cursos gratuitos em associações de bairros, onde ensina a sua arte.

Quem tiver interesse em conhecer o ‘show room’ de Lucivan, todos os domingos ele está num estande, na Feira da Eduardo Ribeiro, das 8h às 13h.

pneus
Lucivan posa com suas peças no show room do mobiliário

“Perto da rua Saldanha Marinho. Basta me procurar lá, experimentar os assentos, e comprar”, brincou.

Outras informações: 9 9151-3790.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email