PMI – Indústria dá sinais de contração pelo 7° mês consecutivo

A produção industrial brasileira manteve-se abaixo do patamar mínimo de crescimento em dezembro pelo sétimo mês consecutivo, segundo medição da atividade do setor conforme o índice de PMI (Produção Industrial) HSBC Brasil. O PMI atingiu no último mês de 2011 a marca de 49,1 pontos, em uma escala de 0 a 100 pontos, ficando abaixo dos 50 pontos que separam crescimento de contração.
Na comparação com novembro, no entanto, mesmo tendo ficado abaixo da pontuação mínima que indica crescimento, a produção industrial de dezembro apresentou pequena melhora. No mês anterior, a atividade fabril havia atingido 48,7 pontos.
A pesquisa de dezembro abordou os empresários e executivos de 400 empresas brasileiras do setor industrial.
Segundo os economistas do HSBC e do Markit Economics Limited, empresa independente global especializada em pesquisas, “a deterioração mais recente refletiu principalmente quedas adicionais no volume de novos pedidos e no nível de emprego. No entanto, a taxa de redução do volume de novos trabalhos diminuiu em relação a novembro”.
Os fabricantes brasileiros em grande parte atribuíram a deterioração de dezembro à demanda mais fraca por parte dos clientes. O volume de novos pedidos recebidos em dezembro caiu pelo nono mês consecutivo. As entradas de novos trabalhos provenientes do estrangeiro também caíram no mês passado. Os pedidos em atraso foram reduzidos pelo nono mês consecutivo. Os estoques de bens finais ficaram praticamente inalterados.
Os entrevistados reduziram a quantidade de insumos comprados durante este período da pesquisa. Consequentemente, os estoques de insumos caíram pelo sétimo mês consecutivo. Em geral, a queda na atividade de compras foi atribuída às necessidades mais baixas de produção. Ao mesmo tempo, os prazos de entrega dos fornecedores aceleraram em dezembro, comparativamente ao modesto alongamento registrado em novembro.
O nível de emprego no setor industrial também voltou a cair em dezembro pela sétima vez consecutiva, ainda de acordo com o índice PMI HSBC Brasil. Segundo o indicador, aproximadamente 6% dos entrevistados reduziram suas forças de trabalho em dezembro
Ainda segundo a pesquisa, que ouviu 400 empresários e executivos da indústria, menos de 2% das empresas contrataram pessoal adicional, com o nível de emprego, de um modo geral, caindo num ritmo sólido. Os entrevistados atribuíram predominantemente os níveis mais baixos de contratação a quedas nas vendas em dezembro.
Os custos de insumos enfrentados pelos fabricantes brasileiros cresceram em dezembro. Além disso, a taxa de inflação no preço de insumos se intensificou no período e atingiu o recorde de alta em seis meses. Os aumentos nos preços dos plásticos e dos produtos alimentícios foram particularmente mencionados pelos entrevistados.
Ao mesmo tempo, os preços de fábrica também aumentaram em dezembro, em comparação com a redução registrada em novembro. Os preços cobrados cresceram modestamente, com a taxa de inflação sendo a mais alta desde agosto.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email