Plataforma ‘Não Me Perturbe’ ganha adesão no Amazonas

Uma prática cada vez mais frequente e que tira o sossego de várias pessoas é receber ligações indesejadas, mas uma plataforma para coibir esse tipo de ato, vem ganhando cada vez mais adesão em todo país. Somente no Amazonas, por exemplo, a plataforma conhecida como Não Me Perturbe, possui 29 mil números cadastrados, cerca de 0,7% do total de telefones fixos e móveis do estado.  Na região Norte esse quantitativo é de 135 mil números. O bloqueio refere-se a  chamadas de telemarketing de empresas de telecom e de bancos. O levantamento é da Conexis, associação que representa operadoras de telecomunicações.

A alternativa parte das medidas de autorregulação implantadas pelas operadoras de telecom e bloqueia números de celular e telefone fixo para não receber chamadas de telemarketing de telecom e bancos.

O presidente executivo da Conexis Brasil Digital, Marcos Ferrari, comenta que  a plataforma tornou-se bastante efetiva para controlar e reduzir o número de ligações indesejáveis. De acordo com ele, em 2019, 48% das chamadas de telemarketing eram feitas pelas operadoras. Já em 2020, depois da implantação da plataforma, esse percentual caiu para 6%.

Fato é que os consumidores agradecem o controle dessa atuação. “É insuportável você estar no melhor do sono e ser acordada com ligações comerciais e afins. É um abuso, porque não tem hora para esse tipo de desrespeito”, considera a empreendedora Giordana Silva.

Quem nunca perdeu a paciência com um vendedor ou consultor de telemarketing ou de bancos que atire a primeira pedra. É o que declara o comerciário José Simplicio. Ele diz que antes de aderir à plataforma, chegou a receber num dia mais de cinco ligações do tipo. “Não tinha hora e nem lugar. Às vezes eu estava em reunião e era incomodado. Eu ficava bastante chateado. Conheci o programa por meio de uma colega de trabalho. Eu reclamava muito das chamadas. Eu agradeço quem teve essa ideia. Fez muito bem”, opinou. 

Para ter acesso ao serviço basta fazer o cadastro diretamente no site https://www.naomeperturbe.com.br/ ou por meio dos Procons em todo o país. O bloqueio ocorre em até 30 dias após o cadastro no site. As pessoas passam a ter seus números  de celular bloqueados para não receber ligações de telemarketing de empresas de telecom e serviço consignado de bancos  ou até o telefone fixo. 

Segundo Ferrari, a plataforma passará agora por um aprimoramento e um controle maior da atuação dos parceiros das operadoras para reduzir ainda mais as chamadas, com identificação, notificação e penalidades para os chamados mais reclamados. “A sugestão de novas medidas de autorregulação para telemarketing estão sendo apresentadas a autoridades do setor”, diz ele.

Distribuídos por estado, o Pará lidera esse quantitativo com 48 mil número de telefones bloqueados. Depois do Amazonas, o estado de Tocantins com 20 mil, seguido de Rondônia 19 mil, o Acre e o Amapá têm 7 mil números bloqueados, 5 mil em Roraima. A plataforma está em operação desde julho de 2019 e já tem 8,12 milhões de números de telefone cadastrados em todo o Brasil. A iniciativa, criada pelas operadoras de telecom, faz parte das medidas de autorregulação do setor para melhorar a relação com os consumidores.

A autorregulação atua dentro de procedimentos mais modernos de regulação responsiva com o objetivo de melhorar a relação com os consumidores. Desde março de 2020, além do telemarketing, o Sistema de Autorregulação das Telecomunicações (SART) vem atuando em outras frentes de autorregulação, com a implantação dos normativos de Atendimento, Cobrança e Oferta. Os normativos trazem orientações para as prestadoras no relacionamento com os usuários e contaram com a participação próxima da Anatel e dos conselheiros independentes que compõem o SART.

Em 2019, quando a plataforma foi lançada, foram 18.344 números cadastrados, em 2020 foram 7.637 e em 2021 já foram mais de 3 mil (até maio).  

Sobre a  Conexis Brasil Digital 

Reúne as empresas de telecomunicações e de conectividade, que são a plataforma da economia digital, da sustentabilidade e da conexão de todos os brasileiros. A Conexis, dentro de um movimento de transformação digital pelo qual o mundo está passando, vem substituir a marca do SindiTelebrasil, reforçando o propósito do setor de telecomunicações de digitalizar o País e de conectar todos os brasileiros.

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email